O ministro da Defesa Nacional, Azeredo Lopes, irá “naturalmente” ao parlamento “se vier a ser convidado para tal”, disse à Lusa fonte do gabinete do governante.

O ministro, tal como os deputados, é membro de um órgão de soberania. Tendo este facto sempre presente, naturalmente que o ministro da Defesa Nacional irá ao parlamento se vier a ser convidado para tal”, disse fonte do gabinete do ministro Azeredo Lopes.

PSD e CDS-PP exigiram no domingo que o ministro da Defesa Nacional preste mais esclarecimentos na comissão parlamentar da especialidade sobre o que se passou com o desaparecimento de armas dos paióis militares em Tancos.

CDS quer ministro a falar no Parlamento sobre inquéritos a Tancos