Os pedidos de abertura de contas bancárias fora da Catalunha aumentaram nos últimos dias nesta região espanhola, segundo fontes financeiras, coincidindo com a tensão política e a possibilidade de o parlamento catalão aprovar uma declaração unilateral de independência.

Estas fontes citadas pela Efe explicaram que nos últimos dias muitos clientes deslocaram-se às agências para saberem como poderiam ser afetados por uma hipotética declaração unilateral de independência.

Fuga de bancos e empresas. Como os grandes grupos económicos estão a pressionar o governo da Catalunha

Segundo a Efe, os diretores ou gestores dessas agências tranquilizaram os clientes e asseguraram que o banco garantia em qualquer momento os interesses dos clientes e que as poupanças dos mesmos estavam seguros perante qualquer contingência.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

De facto, tanto o CaixaBank como o Banco Sabadell, os dois maiores bancos catalães, decidiram esta semana mudar as suas sedes para Valencia e Alicante, respetivamente, para garantir que continuariam sob a tutela do Banco Central Europeu (BCE) em qualquer possível cenário.

Contudo, e perante a crescente preocupação dos clientes com as suas poupanças, uma solução que oferecem algumas entidades é a de abrir uma conta noutra comunidade autónoma espanhola, preferencialmente em municípios próximos da Catalunha, como Fraga (Huesca) ou Vinaroz (Castellón), que pode ser gerida a partir da agência habitual.

Os bancos oferecem esta possibilidade para que os depósitos permaneçam em território espanhol no caso de uma eventual declaração de independência.