O Renault Twingo é um automóvel citadino, logo de pequenas dimensões e acessível. Mas a marca francesa desenvolveu uma versão mais potente, a GT, equipada com o motor de 0,9 litros sobrealimentado, que debita 110 cv, o que permite ao reduzido peso do modelo (cerca de uma tonelada) um dinamismo muito interessante para um veículo deste segmento. Foi esta mesma versão que os italianos utilizaram como base para desenvolver um carro de ralis.

Twingo GT agora com caixa automática. Por 17.100€

Em busca de uma versão de competição que servisse para a promoção de jovens pilotos, ou de valores menos jovens mas em busca de um veículo divertido, com baixos custos de manutenção e aquisição, a Renault Itália decidiu meter mãos à obra e conceber um Twingo que fosse uma verdadeira máquina de ralis. Não para ganhar provas à geral, mas sim para alimentar um troféu monomarca, em que todos os carros fossem iguais e baratos, capazes de participar em competições de estrada inscritos na categoria mais simples e acessível: a R1.

Twingo GT. Uma pequena “bomba” por apenas 15.480€

Além de oferecer custos contidos, o Twingo é o primeiro carro de preço reduzido dos últimos anos que é um tudo atrás – o que pressupõe motor e tracção às rodas traseiras –, o que tornará a sua condução mais divertida e espectacular.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A primeira prova do novo modelo teve lugar entre 13 e 15 de Outubro, o Rali do Var, em Itália, e um dos três Twingo GT R1 à partida chegou ao fim e não foi na última posição, tendo vencido a classe.

O Twingo GT R1 extrai 128 cv do seu motor turbo com 898 cc, com um binário de 215 Nm, num chassi reforçado com um roll-bar integral e com uma suspensão mais baixa, recorrendo a amortecedores reguláveis e molas livres.

[jwplatform CCUuaagk]