O presidente do Conselho de Arbitragem (CA) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) disse esta terça-feira que o órgão está em reflexão sobre as condições para os árbitros continuarem a atuar nas competições profissionais.

Questionado pela agência Lusa, José Fontelas Gomes afirmou que compreende “a posição dos árbitros face ao clima de suspeição existente no futebol profissional e que deve preocupar todos os intervenientes e adeptos”, depois de a Associação Portuguesa de Árbitros Profissionais (APAF) ter anunciado que os juízes não iriam estar nos jogos da Taça da Liga em novembro e dezembro.

O Conselho de Arbitragem está em reflexão sobre a real existência de condições para os árbitros fazerem o seu trabalho nas competições profissionais, com segurança, respeito e a necessária tranquilidade”, disse.

O presidente do CA da FPF disse estar “a equacionar quais as medidas” que podem ser tomadas, “a breve prazo, para proteger os árbitros, a arbitragem e o futebol profissional”.

José Fontelas Gomes garantiu ainda não compreender “as tomadas de posição e os silêncios estratégicos da Liga, que parece unicamente interessada em criar um clima bélico, empenhada em aumentar a suspeição sobre o setor da arbitragem”.