As autoridades administrativas do Lubango, capital da província angolana da Huíla, vão enterrar esta quarta-feira cinco dos 15 cadáveres abandonados na morgue do hospital central daquela cidade, um deles há já um ano por reclamar, noticiou a imprensa local.

No total são 15 cadáveres, tendo as autoridades procedido já ao sepultamento de dez, na terça-feira, no cemitério Camomila, arredores da cidade do Lubango. Segundo a informação, um dos corpos encontrava-se na morgue daquela unidade sanitária há um ano e os restantes, alguns identificados e outros não, desde abril deste ano.

Entre o grupo de cadáveres, como divulgou a agência noticiosa angolana, Angop, está o de uma criança de quatro anos e apenas uma mulher, sendo os restantes homens, falecidos por doenças, nomeadamente tuberculose, malária, intoxicação etílica, traumatismo craniano, entre outras.

As condições económicas e sociais dos familiares, bem como o desconhecimento ou grandes distâncias, são geralmente explicações avançadas pelas autoridades para o abandono de cadáveres nas morgues angolanas, colocando habitualmente estas estruturas em situação de rutura.