Atenta a um segmento de mercado que, segundo dados fornecidos pelo próprio fabricante, terá crescido cerca de 60% em apenas quatro anos, com as versões de lazer a representarem cerca de 25% da procura total, a Fiat decidiu entrar na luta das pickup, com a apresentação da Fullback Cross. Uma proposta que, avança o construtor, procura combinar robustez e versatilidade com um design distintivo e cheio de estilo. Mas cujos preços e chegada ao mercado estão ainda por desvendar.

Proposta na configuração de cabina dupla e com dimensões exteriores que passam por um comprimento total de 5,28 m, uma largura de 1,81 m, praticamente a mesma altura, e uma distância entre eixos de 3,0 m, a Fullback Cross aposta num visual desportivo e agressivo, com elementos distintivos, como é o caso das barras desportivas de cor negra, a acompanhar uma grelha frontal, espelhos retrovisores, pegas das portas, protecções das cavas das rodas e jantes de 17″, tudo em preto mate. O mesmo acontecendo com o acabamento dos poisa-pés nas laterais.

A par de uma estética mais ousada, um equipamento bastante composto, do qual fazem parte as ópticas bi-xénon com luzes diurnas em LED, ar condicionado automático de dupla zona, cruise control, além de volante e bancos em pele. Os quais, no caso do banco do condutor, possuem ainda sistema de aquecimento e regulações eléctricas.

Igualmente a contribuir para o conforto, sistema de navegação com ecrã de 7”, rádio, CD/MP3, Bluetooth e USB. Com a pickup italiana a oferecer ainda, já no domínio da segurança, sete airbags, ESP, ajuda à estabilidade do atrelado, sistema de manutenção na faixa de rodagem e ajuda ao arranque em subidas.

Para aqueles clientes mais exigentes, que desejem um carro ainda mais equipado, a Mopar disponibiliza igualmente uma extensa lista de acessórios.

Quatro modos de tracção e turbodiesel de 180 cv

Já no que à tracção diz respeito, a Fiat Fullback Cross conta com quatro modos de funcionamento, embora adoptando sempre a tracção traseira, para reduzir os consumos. Basta, no entanto, um toque num botão para seleccionar o modo 4×4, com recurso a diferencial central Torsen, ou até mesmo o sistema de redutoras. Já para trajectos verdadeiramente difíceis, existe ainda a possibilidade de bloqueio do diferencial traseiro.

Anunciando uma capacidade de carga de 1,1 toneladas e de reboque de 3.100 kg, a pickup italiana tem como propulsor um turbodiesel construído em alumínio, de 2,4 litros e a anunciar 180 cv de potência, a par de um binário máximo de 430 Nm às 2.500 rpm, a que podem ser depois acoplados um de dois tipos de transmissão: manual de seis velocidades ou automática de cinco relações. Esta última, com patilhas no volante, para uma experiência de condução mais desportiva.