Provavelmente ninguém imaginou que o Homem conseguisse pisar a Lua ou que hoje teríamos um telefone que, além de chamadas, nos dá um sem número de possibilidades de comunicação. A tecnologia já não tem limites e no decorrer desta evolução também as televisões mudaram com o avançar do tempo. A LG volta a revolucionar o mercado dos televisores, com a consolidação da inovadora tecnologia OLED, que dá atualmente às televisões uma qualidade extraordinária de imagem, de som e uma maior imersividade. Com esta nova geração de televisores LG OLED TV, conseguimos ter uma espécie de sala de cinema em casa.

A História está cheia destas surpresas e avanços aliciantes que mostram, em diferentes campos e aspetos, a capacidade humana de tornar possível o que antes nos pareceu impossível, quer pela imaginação quer pela aptidão no desenvolvimento tecnológico.

A televisão antes da tecnologia OLED

Em matéria de televisão podemos dizer que no início tivemos uma “caixa”, robusta e pesada e uma imagem confinada a um pequeno ecrã que não passava de uma sequência de chuviscos a preto e branco, difíceis de decifrar. Não havendo consenso em relação à primeira transmissão oficial visto a televisão ter sido desenvolvida por várias pessoas em diferentes lugares do planeta, confirma-se que as experiências realizadas no Reino Unido, Japão e Estados Unidos, entre 1926 e 1927, marcam o início das transmissões de imagens e som.

No ano de 1930 a televisão assistiu a melhoramentos e a Segunda Guerra contribuiu nesse sentido, ajudando a promover o desenvolvimento dos mecanismos e tecnologias de transmissão. A inestética “caixa” reduz de tamanho, o ecrã aumenta, e a resolução de imagem melhora consideravelmente passando das 60 linhas para as 405 – sabe-se que a resolução das televisões analógicas do início do século XXI é de aproximadamente 408 linhas. Em 1940 realiza-se a primeira transmissão a cores e nos anos 50 é inventado o controlo remoto. Já nos finais dos anos 80 os televisores oferecem som stereo e a imagem ganha maior resolução.

A mudança mais inovadora, desde a televisão a cores, prende-se com as transmissões digitais. Ao invés de utilizar configurações de ondas analógicas, com sinais distintos, o digital passou a utilizar o sinal multiplex de forma a fornecer mais informação no mesmo fluxo de dados. E, mais recentemente, há aplicações inteligentes que otimizam a experiência de ver televisão. Através destas aplicações, o utilizador pode usufruir de uma televisão programável de uma forma nunca antes conseguida.

[jwplatform SXRAvWPj]

Chegou a hora do #ImpossívelouRealidade

Chegamos ao século XXI e a “caixa mágica” continua a inovar. A LG revolucionou o mercado dos ecrãs curvos há uns anos e massifica hoje a tecnologia OLED junto de cada vez mais consumidores. A tecnologia OLED permite-nos atualmente ter um televisor que é o precursor na integração de conteúdos HDR (utilizados no cinema), do sistema de som surround Dolby Atmos que, juntamente com o sistema Dolby Vision, o transformam num genuíno ecrã de cinema. Com design minimalista e sublime, esta nova geração de ecrãs muito finos e leves, como a gama LG OLED TV 4K com as suas linhas deslumbrantes – em particular as do Wallpaper TV ou LG W7 que integra Picture-on-Wall Design -, garantem uma qualidade de excelência ao nível da imagem, som e imersividade, de uma forma considerada impossível de realizar até então, no segmento de televisão.

O que é e onde se pode utilizar a tecnologia OLED

Mostrar Esconder
  • Um OLED é um díodo orgânico que emite luz. Defende-se que a sua aplicação seja uma fonte de iluminação padrão pela sua eficiência e tempo de vida.
  • É considerada a tecnologia mais avançada para a fabricação de ecrãs de televisões, monitores de computadores e sistemas portáteis como smartphones. O OLED consome menos energia, é mais fino e leve, e oferece ângulos de visualização maiores, sendo que as cores são mais naturais, mais brilhantes e contrastantes.
  • Outros aparelhos onde encontramos esta tecnologia: Optimus Keyboard, por exemplo, utiliza 113 OLEDs de 44 x 48 pixels para os ecrãs; e os telefones LG G Flex x 2 Prateado (H955), LG-Flex x 2 16GB 4G Platina e LG G Flex x2 H955 titan prata livre, são mais alguns modelos de aparelhos com ecrã OLED – P.

No modelo OLED W7 vamos encontrar ângulos de visualização maiores, cores mais reais e mais definidas, vibrantes e contrastes incríveis, com destaque para tons de preto perfeitos. Ou seja, uma qualidade de imagem fora do comum, que torna o ato de ver televisão numa experiência única, que vai muito além do que imaginou.

O conceito que apoia a campanha LG OLED TV 4K e que está agora no ar – #ImpossívelouRealidade – é precisamente a capacidade humana e tecnológica de evoluir para além do imaginado, só conseguido através do aperfeiçoamento da técnica. E que melhor imagem para ilustrar esta conceção, do que a do trabalho das atletas acrobatas do Acro Clube da Maia? Neste vídeo da campanha, revelam habilidades extraordinárias aliadas à estética da própria expressão artística. Materializa-se aqui o paralelismo de dois percursos para atingir um mesmo fim: a perfeição na performance ou uma performance perfeita.