O Governo de Macau anunciou esta quinta-feira que vai facilitar os empréstimos bancários para compra de habitação, especialmente para os jovens, em mais uma medida de controlo do mercado imobiliário.

Numa sessão de esclarecimento, organizada pela Autoridade Monetária de Macau (AMCM) e pela direção dos Serviços de Finanças (DSF), foi apresentado o “levantamento de restrições em relação ao rácio de empréstimos” bancários, a terceira medida fiscal de controlo do mercado imobiliário, que visa facilitar a concessão de empréstimos para compra de habitação sobretudo para os jovens.

Apesar desta nova medida, a AMCM sublinhou que os bancos devem cumprir os “procedimentos de controlo interno dos riscos, incluindo o conhecimento pormenorizado da situação financeira do credor e a análise prudente da sua capacidade de reembolso”.

A Assembleia Legislativa tinha aprovado, na terça e na quarta-feira, o fim da isenção da contribuição predial urbana sobre prédios arrendados devolutos e a aplicação de imposto de selo sobre a aquisição de um segundo, ou mais, bem imóvel destinado a habitação.

Em dezembro, o chefe do executivo de Macau, Chui Sai On, tinha anunciado, no final de uma visita a Pequim, o lançamento, em breve, de medidas para controlar o preço da habitação e promover um desenvolvimento saudável do mercado imobiliário local.

Os elevados preços praticados no mercado imobiliário, tanto na aquisição como no arrendamento, constituem um dos principais motivos de descontentamento da população do território.