PSD

PSD retira fotografia de Passos do site depois de notícia do Observador

Até ao início da tarde, Passos ainda tinha um lugar de destaque na página do PSD, convidando os interessados a juntarem-se ao partido. Depois de o Observador dar nota disso, a fotografia desapareceu.

Horas depois de o Observador ter dado conta de que o PSD se tinha esquecido de retirar uma fotografia do site onde Pedro Passos Coelho ainda convidava os interessados a juntarem-se ao partido, o erro — ou o esquecimento — já foi corrigido. Onde antes estava Passos, agora não está ninguém. E até a referência a José Matos Rosa, anterior secretário-geral do PSD, desapareceu.

Quem esta segunda-feira de manhã consultasse o site do partido, ainda podia encontrar a figura de Passos Coelho a apelar à filiação no PSD, ao lado de um encorajador e confiante “Junte-se a nós”. Caso para dizer que os sociais-democratas se tinham despedido de Passos na sexta-feira, primeiro dia do 37º Congresso do PSD, mas a impressão digital do ex-primeiro ainda não tinha, literalmente, desaparecido.

Como explicava o Observador, poderia ter-se dado o caso de os gestores da página do PSD serem pouco atentos à atividade do partido. Mas nem isso. Esta manhã, o vídeo da intervenção de Rui Rio no domingo, durante a sessão de encerramento do Congresso do PSD, já figurava no topo da página, em lugar destacadíssimo.

A sequência era esta: primeiro Rio…

… e, logo abaixo, Pedro Passos Coelho, a apelar à inscrição de militantes no partido.

Não era o único sinal de outros tempos. Quem carregasse no “Saiba Mais” que acompanhava a imagem, os utilizadores eram reencaminhados para uma outra página carregada onde estava um texto de boas-vindas assinado por José Matos Rosa, que era, até domingo, formalmente o secretário-geral do PSD e responsável pela organização do partido. A transição de pastas já se tinha dado — Feliciano Barreiras Duarte é agora o homem do aparelho social-democrata — mas a página do partido ainda não refletia essa realidade.

Seria uma questão de tempo, antecipava o Observador. Nem mais. Ao final da tarde, os resquícios de Pedro Passos Coelho e de José Matos Rosa já tinham desaparecido da página principal do PSD. Agora, no lugar de Passos já não está ninguém e o texto, apesar de ser precisamente o mesmo, já não é assinado por José Matos Rosa — nem por ninguém, na verdade.

Eis a nova versão da página do PSD:

E o texto de boas vindas, exatamente igual ao anterior, mas agora já sem a assinatura de José Matos Rosa.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: msantos@observador.pt
Política

Um partido não é uma família

Sandra Clemente
369

PSD, PS, BE, CDS e CDU, em 20 anos, perderam cerca de 850 mil votos, mas não assusta esta crescente insignificância dos partidos existentes, só assusta a possibilidade de novos partidos aparecerem.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)