Os médicos deram-lhe dois anos, ele viveu mais 55. Em 1963, Stephen Hawking foi diagnosticado com esclerose lateral amiotrófica e as possibilidades de viver além da previsão feita pelos médicos eram muito baixas. Mas aquele que é um dos cientistas físicos mais mediáticos de sempre desafiou-as e resistiu mais de meio século. Morreu na semana passada, aos 76 anos. O anúncio foi feito pelos três filhos,que vão agora herdar o legado do pai.

Mas quem são, afinal, os herdeiros de Stephen Hawking? O filho mais velho é Robert. Nasceu em 1967, dois anos depois do casamento dos pais, Stephen e Jane e desde cedo que teve que ajudar a mãe a cuidar do pai. Quando era mais novo chegou a mostrar interesse pela ciência e tudo parecia indicar que iria seguir os passos do pai. Tal não se confirmou e Robert acabou por estudar informática na Universidade de Oxford. Atualmente é engenheiro informático na Microsoft em Seattle, onde vive com a mulher e com os filhos. É o mais reservado dos irmãos Hawking mas chegou a participar no famoso ‘Ice Bucket Challenge”, que pretendia ajudar doentes com esclerose lateral amiotrófica.

A filha do meio é Lucy. Estudou jornalismo mas nunca chegou a exercer a profissão de uma forma efetiva, apesar de ter colaborado com jornais como o The Guardian, The Telegraph, The Times e Daily Mail. Dedicou-se ao ensino da ciência e, juntamente com o pai, escreveu livros com o objectivo de familiarizar as crianças com a ciência. O que teve mais sucesso foi A Chave Secreta para o Universoque foi traduzido para 38 idiomas. o livro fala da história de um rapaz que usa um portal gerado por computador para conseguir viajar pelo sistema solar. “Quando estava a ler um dos rascunhos [do livro] ao meu pai ele riu-se tanto que saltou da cadeira. Duas das cuidadoras tiveram que agarrar nele e voltar a sentá-lo”, contou Lucy numa entrevista.

Esta colaboração com Stepehen Hawking ajudou a fortalecer a ligação entre pai e filha, como Lucy reconheceu:

Foi maravilhoso para os dois. Sei que ele nunca esperou trabalhar profissionalmente com nenhum dos filhos e muito menos comigo, porque sempre estive mais encaminhada para as disciplinas mais artísticas. Sei que é algo que o deixou muito contente”

Em 1995 teve início uma das fases mais complicadas da vida de Lucy, quando o pai se casou com Elaine Mason. Aquela que tinha sido a enfermeira de Stephen Hawking foi acusada de maltratar o físico britânico e a filha foi uma das pessoas que mais tentou defender o pai durante este período. Atualmente é vice-presidente do National Star College, uma instituição destinada a ajudar pessoas com deficiência.

Stephen Hawking e a filha Lucy Hawking na Universidade George Washington, em 2008

O mais novo dos filhos de Stephen Hawking é Timothy. Nasceu numa altura em que a relação dos pais já estava no fim e os primeiros anos de convívio com o pai não foram fáceis porque na altura havia a dúvida de se seria filho de Stephen ou do segundo marido de Jane Wilde, Jonathan Hellyer. Tim parece ter herdado o sentido de humor do pai e chegou a dizer que a relação entre os dois começou a melhorar quando Stephen Hawking deixou de conseguir falar. A partir daí, os dois começaram a partilhar interesses, como Fórmula 1 e xadrez. Timothy estudou francês e espanhol na Universidade de Exeter, trabalha atualmente na Lego e chegou a dizer que programou algumas palavras na máquina que o pai tinha que usar para conseguir comunicar.

[Reveja no vídeo alguns dos momentos mais bem humorados de Stephen Hawking]

[jwplatform Mra5kmUg]

Numa entrevista em 2010, Stephen Hawking revelou quais “os conselhos mais importantes” que tentou transmitir aos três filhos: “Um: lembrem-se de olhar para cima, para as estrelas, e nunca para os pés. Dois: nunca deixem de trabalhar. O trabalhado dá significado e propósito à tua vida. Três: se tiveres a sorte de encontrar o amor lembra-te de que é algo raro e por isso não o deites fora”.