A Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) reiterou hoje “não haver qualquer indicação credível de atividades no Irão relacionadas com o desenvolvimento de armas nucleares após 2009”.

Um porta-voz da AIEA afirmou à agência de notícias francesa France Press que o conselho declarou “que concluíram a revisão da questão”, após o relatório apresentado em dezembro de 2015.

A França pediu hoje ao Irão “cooperação total” e transparência após as revelações do primeiro-ministro de israelita, Benjamin Netanyahu, sobre o alegado programa nuclear secreto, que, na opinião dos franceses reforça a pertinência do acordo alcançado em 2015.

Benjamin Netanyahu disse na segunda-feira que o seu país dispõe de “provas concludentes” sobre um programa secreto iraniano para obter armas nucleares.

O primeiro-ministro israelita assegurou que o seu governo obteve “meia tonelada” de documentos secretos iranianos que provam a existência de um programa de armas nucleares.

No dia 12 o Presidente norte-americano, Donald Trump, decide sobre a eventual retirada dos EUA do acordo internacional com o Irão.