Felipe Oliveira Baptista, designer português há oito anos à frente da Lacoste, anunciou esta quarta-feira a sua retirada da direção criativa da marca francesa. Desde 2010 que o criador, natural dos Açores desenhava as várias coleções sazonais da Lacoste que, até fevereiro do ano passado e durante 14 anos, desfilou no calendário oficial da Semana da Moda de NovaIorque.

“Oito anos incríveis que foram possíveis com o talento e o apoio de todos na Lacoste, especialmente do grande estúdio de design”, escreveu o criador na sua conta de Instagram, esta quarta-feira, pelas duas da tarde. “A Lacoste felicita Felipe Oliveira Baptista pelos oito anos de rica colaboração e deseja-lhe enorme sucesso nos seus projetos futuros”, publicou a marca na mesma rede social.

View this post on Instagram

THE END OF AN ERA LACOSTE_FOB 2010 – 2018 Eight incredible years made possible with the talent & support of everyone at Lacoste, specially the great Design studio. Also, all the amazing pattern cutters, machinists, artists, photographers, stylists, stylists assistants, producers, set designers, sound designers, musicians, film directors, casting directors, hair stylists, makeup artists, models, PR's, creative directors, graphic designers, fashion designers, Brands, advertising agencies, journalists, writers, actors, choreographers, dancers, athletes and most of all my partner in crime and everything else: Sévi ❤️ Photo @collierschorrstudio #Lacoste_fob #theendofanera #teamlacoste #felipeoliveirabaptista

A post shared by felipeoliveirabaptista (@felipeoliveirabaptista) on

Ao longo de oito anos, Felipe Oliveira Baptista foi responsável pela modernização da marca fundada por René Lacoste e por André Gillier em 1933. De marca desportiva, fortemente ligada ao ténis, na última década a Lacoste passou a estar mais próxima do chamado athleisure. Os cortes clássicos do vestuário desportivo foram sucessivamente reinterpretados à luz das tendências de street style e fizeram da Lacoste uma das marcas mais cobiçadas pelos fashionistas.

“Hoje, as pessoas vestem-se de uma maneira muito mais livre”, afirmou Felipe Oliveira Baptista ao Observador, em setembro de 2017, minutos depois do desfile da coleção primavera-verão 2018, o primeiro a acontecer em Paris, após 14 anos de apresentações em Nova Iorque. No início deste ano, a cidade-luz assistiu àquele que viria a ser o último desfile da Lacoste sob a direção criativa do designer português de 43 anos.

A exposição de Felipe Oliveira Baptista inaugurou no MUDE, em Lisboa, em outubro de 2013 © Fernando Guerra

Antes da Lacoste, Oliveira Baptista já havia passado por marcas como Max Mara, Christophe Lemaire e Cerruti. Em 2003, fundou a sua própria marca, com apresentações sazonais em solo português, mais precisamente nas passerelles da ModaLisboa e do Portugal Fashion. Em 2014, o criador interrompeu o seu trabalho em nome próprio. Um ano depois, foi condecorado pelo Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, com a comenda da Ordem do Infante D. Henrique. Em 2013, o MUDE, Museu do Design e da Moda, em Lisboa, dedicou-lhe uma exposição com dezenas de peças criadas por Oliveira Baptista para a sua marca própria.

Desconhecem-se as razões que motivaram a saída do designer da Lacoste, bem como quais os panos de Oliveira Baptista para o futuro. A marca também ainda não anunciou o nome do substituto do criador na direção criativa, mas segundo o site WWD, a próxima coleção, primavera-verão 2019, será desenhada pela equipa de criativos da Lacoste. A era #Lacoste_fob chegou ao fim.

O bom crocodilo à casa torna. Depois de 14 anos em Nova Iorque, a Lacoste volta a Paris