As palavras custavam-lhe a sair. A Áustria acabara de conseguir um 3.º lugar nesta edição do Festival Eurovisão da Canção, de 2018 em Portugal, e o cantor português estava emocionado. Foi ele um dos portugueses escolhidos para integrar o coro daquele país: “Ainda estamos atordoados. Tenho uma data de vídeos dos momentos em que nos davam pontos, é uma emoção enorme”, afirmou Ricardo Soler ao Observador. Também o cantor luso-americano de jazz Kiko Pereira atuou pela comitiva austríaca.

“Depois de tanto trabalho, de tantos ensaios, é incrível. Ainda por cima estar a representar um país [Áustria] na festa da Eurovisão no ano em que ela acontece em Portugal torna o resultado ainda melhor. A bandeira de Portugal também foi levantada” com o terceiro lugar, apontou o cantor.

O resultado de Ricardo Soler contrasta com o resultado português: Cláudia Pascoal e Isaura terminaram a sua participação em último lugar. “A Cláudia e a Isaura fizeram um excelente trabalho e foram boas representantes do que de melhor se faz por cá. Já falei com elas e agradeci-lhes por me representarem enquanto português”, aponta o intérprete.

Chegar ao pódio era algo considerado possível pelos austríacos? “Passar à final era o primeiro grande objetivo. Tudo o que viesse depois disso era um bónus”, declara Ricardo Soler.

[Ricardo Soler a cantar com Cesár Sampson na final da Eurovisão:]

O cantor fez parte da equipa portuguesa de stand-ins da Eurovisão, isto é, ensaiou em palco as canções dos países participantes antes do festival. A comitiva suíça ficou convencida com os vídeos do português e escolheu-o para acompanhar César Sampson.

Antes da final, o cantor afirmava à imprensa. “A fase mais complicada já passou que era passar à final. Para já estou bastante orgulhoso por pisar este palco no nosso país e em Lisboa. Tem sido uma experiência incrível. A música tem este papel, é mágica e tem a capacidade de nos unir independentemente do país que representamos.”

Eurovisão, Eurovision, Lisbon, Lisboa, Israel, Ricardo Soler,

Natural de Lisboa, Ricardo Soler tem experiência em concursos televisivos: em 2007 concorreu ao programa “Operação Triunfo”, ficando em 2º lugar, e já participou no Festival da Canção por duas vezes, em 2007 e 2012. Também foi convidado para participar em programas como “Chamar a Música” e “A Tua Cara Não Me É Estranha — Kids e Duetos”. O cantor tem ainda experiência em musicais, tendo participado, por exemplo, em “West Side Story” e “Robin dos Bosques”, encenados por Filipe La Féria e levados a palco do Teatro Politeama, em Lisboa.

[Veja no vídeo quem é Netta Barzilai, a vencedora da Eurovisão]

[Artigo corrigido às 17h40 do dia 13/05/2018, com informação precisa sobre a classificação do cantor no programa “Operação Triunfo”, em 2017. Ficou em 2º lugar e não em 20º lugar, como se encontrava referido inicialmente no artigo. Artigo posteriormnete atualizado a 14/05 com inclusão de referência à participação do cantor luso-americano Kiko Pereira na interpretação do tema “Nobody But You”, da Áustria.]