Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A Volkswagen já anunciou que isto de ter um desportivo com base no Golf com menos potência do que a concorrência – que já supera os 380 cv, como é o caso do Classe A AMG da Mercedes – vai acabar. E daí que o próximo Golf R se vá aproximar da faixa dos 400 cv. Mas esta escalada ao armamento permite também ao Golf GTI respirar melhor e ir buscar mais uns cavalinhos.

Se até aqui o GTI estava disponível com 230 e 245 cv, apesar de montar um motor que noutros veículos do grupo atinge 310 cv, a Volkswagen revelou um concept que antecipa o GTI TCR, em homenagem à modalidade Touring Car Racing, onde o Golf figura entre os concorrentes mais competitivos e vitoriosos. O modelo passará à produção ainda este ano, com uma potência de 290 cv, ou seja, mais 45 cv do que o mais possante dos GTI até aqui.

O GTI TCR monta o já mencionado motor 2.0 TSI sobrealimentado que, além dos 290 cv, oferece ainda 370 Nm de força, que coloca no asfalto através das rodas da frente e de uma caixa de dupla embraiagem. O modelo, que deverá substituir a versão de tracção à frente mais desportiva do GTI, a Clubsport, monta igualmente um diferencial autoblocante e um sistema de escape da akrapovic em titânio, mas só se o cliente fizer questão de optar por este equipamento.

Na lista dos opcionais está ainda a possibilidade de a velocidade máxima estar limitada electronicamente a 250 km/h, ou então não, o que permite ao TCR atingir 264 km/h. Em matéria de capacidade de aceleração, os valores definitivos ainda não são conhecidos, mas os 100 km/h deverão ficar para trás em cerca de 6 segundos, menos pois do que os 6,2 segundos do GTI de 245 cv.

O novo Golf GTI TCR estará disponível em Portugal partir do fim do ano, à semelhança dos restantes mercados. Mas, ao contrário deles, apenas sob encomenda.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR