As secções de voto abriram hoje na Colômbia para a segunda volta das eleições presidenciais, um escrutínio em que, pela primeira vez, os candidatos de direita e de esquerda se defrontam, anunciou a autoridade eleitoral.

O diretor da Comissão Eleitoral, Juan Carlos Galindo, anunciou o início da votação às 08:00 locais (14:00 em Lisboa), nas eleições que vão designar o sucessor do Presidente Juan Manuel Santos.

De um lado está o candidato do partido de direita Centro Democrático, Ivan Duque, ‘delfim’ do ex-Presidente Alvaro Uribe e favorito nas sondagens.

Do outro lado está o candidato de uma esquerda antissistema, Gustavo Petro, do movimento Colombia Humana.

Na primeira volta, realizada em 27 de maio, Duque recebeu mais de 7,5 milhões de votos (39,14%) e Petro 4,8 milhões (25,08%).

Nestas eleições podem exercer o direito de voto mais de 36,2 milhões de cidadãos.

As autoridades esperam que, tal como sucedeu na primeira volta, as eleições decorram com normalidade, não só pelo acordo de paz assinado com as forças revolucionárias FARC, como pela trégua eleitoral de cinco dias firmada com a guerrilha do Exército de Libertação Nacional (ELN).

Para prevenir qualquer alteração da ordem pública, o ministério da Defesa pôs em marcha uma operação de segurança na qual participam mais de 157 mil efetivos.

As secções de voto encerram às 16:00 locais (22:00 em Lisboa), esperando-se que uma hora depois a comissão eleitoral já tenha os resultados e anuncie qual o Presidente eleito para o período 2018-2022.