Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Rosas gigantes, pinturas a lembrar traços renascentistas, borboletas que parecem bater asas, esculturas inexplicáveis, cartolas altas em rosa-choque e outras extravagâncias voltaram a marcar a habitual prova de Royal Ascot. O evento, que se realiza desde o século XVIII e que junta a alta sociedade britânica nos arredores de Londres, é a mais prestigiada prova hípica no país: durante cinco dias, oito equipas formadas por alguns dos melhores e mais competitivos cavalos e atletas do mundo, correm por um prémio global de 7,3 milhões de libras e são seguidos em todo o mundo.

Mas, mais importante ou badalado do que a performance na pista, acaba por ser o estilo dos convidados que desfilam durante os cinco dias da prova que, este ano, se realiza entre 19 e 23 de junho. O dress code de Ascot (explicado com detalhe no próprio site) é exigente, pouco tolerante com desleixos, decotes ou bainhas fora do sítio, mas totalmente aberto à criatividade e extravagância, especialmente dos chapeús, que são obrigatórios — e são estes que acabam por se destacar durante o encontro que junta membros da casa real britânica e outras figuras.

Este ano, os príncipes de Sussex foram o centro das atenções, com destaque para Meghan Markle, que surgiu no evento com um discreto vestido branco da casa Givenchy e um muito escultural chapéu desenhado por Philip Treacy. Veja nesta fotogaleria os estilos e designs que mais se destacaram até agora.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR