Museus

Museu Berardo celebra 11 anos com fim de semana de entradas gratuitas

382

Além das entradas gratuitas nas exposições do museu Berardo, serão realizadas atividades especiais no espaço museológico, instalado no Centro Cultural de Belém (CCB), desde junho de 2007.

Tiago Petinga/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O Museu Coleção Berardo, em Lisboa, celebra o 11.º aniversário com entradas gratuitas no próximo fim de semana e uma programação especial de atividades para adultos e crianças, anunciou esta quinta-feira a entidade.

De acordo com o museu, além das entradas gratuitas nas exposições, serão realizadas atividades especiais no espaço museológico, instalado no Centro Cultural de Belém (CCB), desde junho de 2007.

Oficinas para todos os públicos, visitas temáticas de 30 minutos pelas obras dos artistas ou pelos principais movimentos da arte moderna e contemporânea, e a apresentação em vídeo de visitas orientadas pelos críticos e historiadores de arte convidados pelo Serviço Educativo ao longo dos últimos anos são algumas das propostas do Museu Berardo para o fim de semana.

Nestes onze anos, segundo as estatísticas da instituição, o Museu Coleção Berardo recebeu quase oito milhões de visitantes e apresentou 92 exposições.

O museu foi criado na sequência de um acordo de empréstimo por dez anos de parte da coleção privada do colecionador e empresário madeirense José Berardo, assinado com o Governo em 2006. O acordo entre o Estado e o colecionador para manter o Museu Berardo no CCB terminou em 2016, obrigando ao fim das entradas gratuitas, que passaram a ser pagas, mas a entrada gratuita mantém-se aos sábados e em dias especiais, como o Dia Internacional dos Museus.

O Museu Berardo abriu com um acervo inicial de 862 obras da coleção de arte do empresário, avaliadas em 316 milhões de euros, pela leiloeira internacional Christie’s, antes da abertura do museu.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Museus

Descobertas, claro!

Francisco Seixas da Costa
390

O museu que se projeta sobre a aventura marítima e colonial portuguesa deveria ser um "das descobertas” ou “descobrimentos”, porque foi precisamente isso que ficou consagrado na nossa memória coletiva

Arquitetura

Um museu dos “portugueses eram mesmo maus"?

José Manuel Fernandes Arq.
273

Reivindico o direito que temos à essência do nosso país, a assumir do seu contributo para o Mundo ao longo dos últimos 600 anos de expansão e colonização. Sem isso pouco Portugal teria dado ao planeta

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)