O líder do principal partido da oposição na Turquia, Kemal Kiliçdaroglu, anunciou esta terça-feira que não vai felicitar o presidente Recep Tayyip Erdogan pela sua vitória nas eleições de domingo e classificou-o como “ditador”.

“Não se pode felicitar um homem que não defende a democracia. Porque é que o felicitaria?”, declarou Kemal Kiliçdaroglu, líder do Partido Republicano do Povo (CHP, social-democrata). “Porque é que eu felicitaria um ditador?”, adiantou, durante uma conferência de imprensa em Ancara.

As declarações ocorrem dois dias após as eleições presidenciais e legislativas, ganhas por pelo presidente cessante e pelo seu Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP, islamita e conservador). O candidato do CHP à presidência, Muharrem Ince, obteve 30,6% dos votos e Erdogan conseguiu 52,6%, vencendo as eleições à primeira volta, de acordo com os resultados provisórios.

Estas eleições marcavam a passagem do sistema parlamentar para um sistema presidencial, que dá a Erdogan poderes reforçados. Kiliçdaroglu critica regularmente o chefe de Estado, nomeadamente devido às vastas purgas feitas depois do golpe de Estado falhado de julho de 2016. Entre os mais de 77 mil detidos desde essa data encontra-se um deputado do CHP, Enis Berberoglu, condenado por ter dado informações confidenciais ao diário da oposição Cumhuriyet.