A Bulgária irá “muito provavelmente” apresentar a sua candidatura à zona Euro na próxima reunião do Eurogrupo, a 14 de julho. O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro do país, Boyko Borissov, esta quinta-feira, à margem da cimeira europeia que se realiza nos dias 28 e 29 de junho, segundo a agência Reuters.

“Fui convidado para um encontro de líderes do Eurogrupo onde irei apresentar as nossas cartas e a nossa candidatura para entrarmos na sala de espera da zona Euro, porque cumprimos os cinco critérios”, declarou o primeiro-ministro búlgaro, referindo-se à chamada ERM-2 — a tal “sala de espera” onde os países que pretendem entrar no Euro têm de permanecer durante dois anos.

A Bulgária, que está atualmente na presidência rotativa da União Europeia, cumpre os critérios económicos exigidos para aderir ao Euro, como os valores das taxas de juro, défice e rácio da dívida pública. Contudo, o país é um dos Estados-membros mais pobres de toda a União Europeia, com um PIB per capita que representa metade do valor da média europeia. Para além disso, tem altos níveis de corrupção: é o Estado-membro da UE pior classificado no ranking da Transparência Internacional, em 71.º lugar.