Caravaggio, Velázquez, Botticelli, Vermeer e Renoir pintaram algumas das obras mais icónicas que hoje conhecemos. Mas e se estes artistas se tivessem inspirado noutra pessoa para as pintar? Sejamos mais precisos: e se estes pintores se tivessem inspirado em Thimothée Chalamet? Qual seria o resultado final? Talvez a questão possa não parecer pertinente, mas, se assim for, é porque ainda não conhece esta conta de Instagram.

“Chalametinart” mostra como a estrela de “Call Me By Your Name” poderia fazer parte de obras tão conhecidas como “Rapaz com Cesto de Frutas”, de Caravaggio, “O Almoço dos Barqueiros”, de Renoir, “O Grito”, de Edvard Munch, “O Homem Desesperado”, de Gustave Coubert, ou “O Nascimento de Vénus”, de Botticelli. Tudo começou no início deste mês com a publicação da primeira imagem — “O Beijo”, de Gustav Klimt — que viria depois a dar origem a tantas outras.

Além das pinturas, há ainda uma imagem que salta à vista, não por pertencer a um desconhecido, mas sim porque destoa das restantes: “David”, de Miguel Ângelo. Uma das esculturas mais famosas, que retrata com realismo a anatomia do corpo masculino, também foi alvo de edição e é o rosto de Chalamet que nela figura agora.

A página de Instagram conta já com mais de 20 mil seguidores e há 25 imagens impressionantes. Percorra a fotogaleria para ver como seria pintado Thimothée Chalamet em algumas das obras mais importantes na história da arte.