Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

As autoridades norte-americanas investigaram uma alerta de tiroteio no hospital da base militar da Força Aérea Wright-Patterson, em Ohio, nos Estados Unidos, e concluíram que tudo não passou de um falso alarme. A Associated Press tinha avançado que haveria um “atirador ativo na área”, tendo os trabalhadores sido encaminhados para um abrigo.

Segundo as autoridades, um alerta foi dado pelas 12h40 locais (17h40 em Lisboa). “A nossa prioridade em qualquer emergência é proteger os homens e mulheres da Wright-Patt. As nossas forças de segurança estão treinadas para responderem com rapidez às situações.”, acrescentaram através do Twitter.

A polícia chegou a cortar o trânsito para o local. A base da Força Aérea tem mais de 27.000 funcionários civis e militares. A Universidade de Wright e as escolas mais próximas foram encerradas depois dos primeiros alertas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR