O advogado norte-americano Michael Cohen, que trabalhou para Donald Trump até maio deste ano, também está a ser investigado por suspeitas de fuga ao fisco num negócio que detém de licenças para táxis nos EUA, de acordo com o Wall Street Journal.

Michael Cohen, que tem estado nas notícias na sequência de uma investigação aos pagamentos de Donald Trump terá feito a uma atriz pornográfica conhecida como Stormy Daniels, também estará na mira das autoridades por alegadamente não ter declarado centenas de milhares de dólares que terá recebido nos últimos cinco anos deste negócio.

O mesmo jornal avança que as autoridades estarão ainda a investigar se alguns funcionários bancários terão permitido a Michael Cohen receber empréstimos sem a documentação necessária, em especial com o Sterling National Bank, que financiou o seu negócio de licenças para táxis.

Entre as suspeitas estará também a de que o advogado terá inflacionado o valor dos ativos que deu como garantia para pedir estes empréstimos, de forma a poder receber todo o valor que havia pedido ao banco.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Nos Estados Unidos, uma licença para operar um táxi pode custar centenas de milhares de dólares.

O advogado voltou às notícias recentemente quando foi divulgada publicamente uma gravação parcial de uma reunião que teve com o então candidato, Donald Trump, onde alegadamente se discutia a melhor forma de fazer o pagamento à atriz pornográfica Stormy Daniels, para evitar que a história de um alegado caso extraconjugal do atual presidente dos Estados Unidos viesse a público.