Ao contrário das acusações de Angelina Jolie, o seu ex-marido, Brad Pitt, não só tem pago a pensão dos filhos como até emprestou dinheiro à atriz. O advogado do ator, Lance Spiegel, apresentou provas em como Pitt pagou mais de 1,3 milhões de dólares (mais de 1,1 milhões de euros) em “recibos e faturas para o bem-estar de Jolie e das crianças“, tal como confirma a agência Reuters, que teve acesso aos documentos. E ainda emprestou oito milhões de dólares (cerca de 6,9 milhões de euros) para a atriz comprar a casa onde vive agora.

Na terça-feira, a atriz norte-americana tinha apresentado outros documentos no Tribunal Supremo de Los Angeles, nos quais garantia que Brad Pitt não tem cumprido com o seu dever de pagar as pensões de Maddox, Zahara, Shiloh, Pax, Knox e Vivienne. Nesse mesmo documento, exigiu que o ex-marido pague “50% dos gastos dos meninos”. As acusações de Jolie, contudo, foram imediatamente refutadas.

Entretanto, a advogada de Jolie afirmou que Pitt está a cobrar juros pelo empréstimo que lhe fez para a casa nova e que a atriz é que teve de suportar a maior parte das despesas com os filhos.

O que foi apresentado pela parte do Brad é uma tentativa gigante de ofuscar a verdade e desviar a atenção do facto de ele não ter cumprido integralmente com as suas obrigações legais de apoiar os filhos”, disse Samantha Bley DeJean em comunicado.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O advogado de Brad Pitt, por sua vez, diz que as acusações feitas pela atriz são “desnecessárias” e “um esforço velado para manipular a cobertura dos media”.

Angelina e Brad estiveram casados apenas dois anos, mas viveram um romance de 10 anos. Conhecido como “Brangelina”, converteu-se num dos mais populares casais de Hollywood. Separaram-se em 2016 devido a “diferenças irreconciliáveis”, o que desencadeou uma disputa pela custódia dos filhos.