O Mazda MX-5 e os 124 Spider da Fiat e da Abarth são fabricados no mesmo local (o Japão), ou seja, na linha de produção da marca japonesa. Mas montam mecânicas distintas, com motores atmosféricos para o roadster nipónico e sobrealimentados para os italianos, com a curiosidade do Abarth 124 Spider nascer similar ao Fiat, viajando depois para Itália, onde recebe as modificações no interior e no exterior, incluindo o tunning da mecânica, para a tornar mais potente.

Mas a Mazda anunciou um reforço de potência do MX-5 com motor 2.0, que passa a fornecer 184 cv (mais 24 do que anteriormente), além de mais binário, o que obrigou as marcas transalpinas a recorrer igualmente ao armamento. Vamos ver a dimensão da resposta, uma vez que o vídeo agora divulgado não revela ainda as novas potências, tendo presente que é muito mais fácil extrair mais potência de um motor turbo do que outro atmosférico. Ainda que os primeiros passem a obrigar a filtro de partículas para respeitarem o WLTP.

Até aqui, Fiat e Abarth montavam o mesmo motor 1.4 Turbo MultiAir, similar ao que equipa o Abarth 500, mas com 140 cv quando montado num Fiat e 170 cv se o emblema lá à frente fosse da Abarth. O que não deve ser tarefa difícil, uma vez que já no 500 há versões com 180 e 190 cv, sendo que, mesmo se a potência não for superior, a força é de certeza, para cúmulo obtida a um regime mais favorável.

Enquanto não há valores definitivos, prometidos para a próxima semana, deixamos-vos com o vídeo, que se não revela a potência, permite-nos antecipar o “roncar” agressivo.