Julho confirmou que, mesmo no mercado global, os veículos eléctricos (EV) e híbridos plug-in (PHEV) vieram para ficar e conquistam cada vez mais clientes. Só nesse mês foram comercializados 145.000 unidades destes modelos, mais 62% do que em 2017, com o total no acumulado dos sete meses de 2018 a subir para 916.000, mais 68% do que no período transacto.

Isto permite aos automóveis a baterias, que se alimentam a partir da rede eléctrica, representar 1,7% do mercado, um valor que continua baixo e longe das (optimistas) expectativas dos dirigentes políticos, mas que continua a crescer de forma sustentada.

Nos primeiros sete meses do ano, a Tesla é o construtor que mais vende, com 20.576 veículos em Julho e 91.201 no acumulado do ano, sendo curioso ver quem no ranking segue a marca americana. Tão interessante quanto isso, é constatar onde está o seu concorrente directo do mercado americano, a Chevrolet (que vende o Bolt, que conhecemos na Europa como Opel Ampera-e), bem como onde surgem os fabricantes europeus, nipónicos e sul-coreanos, respectivamente BMW, Mercedes, VW, Renault, Volvo, Mitsubishi, Nissan, Toyota, Hyundai e Kia. Veja na fotogaleria as 20 marcas que mais venderam eléctricos e plug-in no mundo, de Janeiro a Julho.