Rádio Observador

SEAT

Seat faz 15 anos e oferece prenda de 15 toneladas

A Seat Portugal decidiu celebrar 15 anos em Portugal e fê-lo de forma curiosa. É claro que houve festa, mas desta vez foi o aniversariante que ofereceu a prenda: uma peça de Vhils com 15 toneladas.

Autor
  • Observador

Habitualmente, o aniversariante recebe prendas em vez de as oferecer, mas os 15 anos da Seat Portugal foram desta vez comemorados de forma diferente. Para começar, a marca espanhola desafiou Vhils, o artista português especialista em arte urbana, para criar uma peça única, inspirada no SUV Arona, peça essa que depois de ser revelada na festa de aniversário da marca passará a estar exposta no Museu de Arte Urbana e Contemporânea de Cascais (MARCC), ainda em fase de construção.

Vhils, o nome artístico de Alexandre Farto, é conhecido pelas suas técnicas pioneiras, em que a explosão, a perfuração e a destruição são utilizadas para criar peças tão deslumbrantes quanto inovadoras. Para esta peça, o artista construiu um molde a partir de um Seat Arona normal, que depois encheu de cimento, o que atirou o peso para qualquer coisa em redor das 15 toneladas.

Foi depois de ter à sua disposição um bloco de cimento em forma de automóvel, que se iniciou verdadeiramente o trabalho do artista. Vhils tentou “eternizar o automóvel enquanto objecto com as suas linhas de design intemporais”. Segundo ele, o objectivo foi “fazer uma peça que reflectisse o ciclo de influência recíproca que existe entre a cidade e os seus habitantes, numa altura em que a maioria da população global vive em centros urbanos”, com a peça a desenvolver “esta ligação entre os vários elementos através de uma transfiguração entre carro, espaço urbano e também a parte de um rosto humano, evidenciando a importância do olhar”.

Carlos Carreiras, Vhils, Teresa Lameiras e Rodolfo Florit

Se Vhils espera que a peça “possa ser redescoberta daqui a 100 anos, quase como um fóssil”, o presidente da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreiras, disse desejar que os portugueses possam admirá-la dentro de pouco tempo – esta e outras obras, no MARCC, que o autarca pretende inaugurar em breve.

Esta não é a primeira vez que Cascais, Seat e Vhils se juntam para fazer arte em conjunto, uma vez que há três anos a vila foi homenageada “com uma escultura que imortaliza a figura do pescador”, exposta junto ao local onde vai nascer o MARCC, conforme recorda a directora de Marketing da marca espanhola, Teresa Lameiras.

A oferta da imponente obra criada por Vhils acontece numa altura em que a Seat atravessa um momento particularmente feliz, com o seu director-geral para o nosso país, Rodolfo Florit, a realçar que não só a Seat atravessa “a maior ofensiva de produto”, como “está no top 10 das marcas mais vendidas em Portugal e é também das que mais cresce, com um incremento acumulado de 24%”.

Comparador de carros novos

Compare até quatro, de entre todos os carros disponíveis no mercado, lado a lado.

Comparador de carros novosExperimentar agora

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)