PSD

Rui Rio: o partido que não é “albergue espanhol” e o PSD que não é liberal nem socialista

Rui Rio lembrou na Póvoa do Varzim que a génese do PSD "está nos trabalhadores" e sublinhou que "não é justo quando um administrador ganha 30 vezes mais que o salário médio da empresa que administra".

O líder do PSD discursou durante o XIV Congresso Nacional de Trabalhadores Social-Democratas (TSD), na Póvoa do Varzim

ESTELA SILVA/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O líder do PSD, Rui Rio, avisou este sábado que um partido político “não é um albergue espanhol onde cabe tudo” e lamentou que a lealdade pareça ser um “bem escasso”, relembrando que a génese do PSD são os trabalhadores.

“Um partido político, como eu costumo dizer, não é um albergue espanhol onde cabe tudo. Num partido político cabem aqueles que se identificam com os nossos valores e com os nossos princípios e por isso é que há partidos distintos, com visões distintas”, declarou Rui Rio, durante o seu discurso de encerramento no XIV Congresso Nacional de Trabalhadores Social-Democratas (TSD), na Póvoa do Varzim.

Na sua intervenção, que se prolongou por cerca de 40 minutos, Rio declarou que as pessoas devem militar no partido com que mais se identifiquem, sublinhando que no Partido Social Democrata “não são liberais, nem são socialistas” e que “direitos dos trabalhadores têm de ser sempre respeitados”.

O capital é importante, mas o trabalho também é. O capital é importante, mas tem de ter regras. Os direitos dos trabalhadores têm de ser sempre respeitados (…), porque o trabalho tem de ser motivo de libertação, de realização e de felicidade para as pessoas”, afirmava.

Durante o seu discurso, onde fez questão de saudar “o amigo” e “companheiro” Aires Pereira, presidente da Câmara da Póvoa de Varzim, o líder do PSD fez questão de avisar que o que ia dizer a seguir podia levar a muitas críticas, mas fez questão de partilhar uma “convicção”.

“Não sei se vão todos concordar, mas é da minha convicção mais profunda. Aquilo que para mim é claro é que não é justo quando um administrador ganha 30 vezes mais que o salário médio da empresa que administra. Quando uma empresa progride e pode e deve pagar melhores salários, esses salários têm de ser distribuídos com equidade e com justiça por todos os trabalhadores e não como nós vemos nalgumas empresas em que os lugares de topo e a administração ganham muitíssimo mais do que aquilo que é o salário médio dessa empresa”, comentou.

Rui Rio causou recentemente surpresa ao responder em alemão aos jornalistas que o confrontaram com o caso Silvano e o facto do secretário-geral social-democrata poder ser investigado pelo Ministério Público por ter validado presenças em reuniões plenárias em que não esteve. (@ Carlos Barroso/Lusa)

Ainda durante o seu discurso, Rio fez questão de testemunhar a “lealdade” de Pedro Roque, reeleito hoje naquele congresso, secretário-geral dos Trabalhadores Social-Democratas, reconhecendo que se trata de um elogio para destacar o que parece ser “bem bastante escasso”.

“O meu testemunho que venho deixar é que a lealdade do Pedro Roque (…) está sempre presente. E isto não devia ser um elogio, mas nos dias que correm temos de elogiar a lealdade, porque é um bem que parece bastante escasso”.

Na primeira ocasião em que esteve presente no Congresso Nacional de Trabalhadores Social-Democratas (TSD) como presidente do PSD, Rui Rio deixou também uma saudação especial “a todos os militantes dos TSD”, e a “todos os trabalhadores portugueses”, porque, disse, “são os primeiros obreiros da riqueza nacional”.

“A génese do Partido Social-Democrata está justamente nos trabalhadores. Eu tenho vindo ao longo destes meses a referenciar a minha preocupação com aquilo que é o afastamento dos partidos e a sociedade”, declarou, assumindo que tem tentando fazer essa “reaproximação”.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Liberdades

O medo da liberdade /premium

Paulo Tunhas

O que esta nova esquerda busca não se reduz ao desenvolvimento de um Estado tutelar. É algo que visa a perfeita eliminação da sociedade como realidade distinta do Estado. Basta ouvir Catarina Martins.

25 de Abril

Princípio da União de Interesses

Vicente Ferreira da Silva

O nosso sistema de governo promove desigualdades entre os cidadãos, elimina a responsabilidade dos titulares de cargos públicos e limita as liberdades, os deveres e os direitos fundamentais.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)