Cinema

Disney revela primeiro trailer de “Toy Story 4”

O trailer, com pouco mais de um minuto, apresenta uma nova personagem, "Forky", que parece ter uma crise de identidade. A nova sequela do filme dos anos 90 tem estreia marcada para o verão de 2019.

"Toy Story 4" aparece nove anos depois da última sequela do filme

A Disney disponibilizou esta segunda-feira o primeiro trailer oficial de “Toy Story 4”. O clip, com pouco mais de um minuto, apresenta uma nova personagem, Forky, em torno da qual parece girar a nova aventura de Woody e Buzz. Forky, que parece ter problemas de identidade, aparece no vídeo a gritar histericamente que não é um brinquedo.

Realizado por Josh Cooley (responsável pela curta-metragem “Riley’s First Date?”, com personagens de “Inside Up”) e produzido por Jonas Rivera (“Up” ou “Inside Out”) e Mark Nielsen (“Inside Out”), “Toy Story 4” tem estreia marcada para o verão de 2019. A sinopse disponibilizada pela Disney diz o seguinte: “Woody sempre teve confiança no seu lugar no mundo e a sua prioridade sempre for tomar conta do seu miúdo, quer seja Andy ou Bonnie. Mas quando Bonnie acrescenta ao seu quarto um relutante novo brinquedo chamado ‘Forky’, uma aventura na companhia de novos e velhos amigos mostra a Woody quão grande o mundo pode ser para um brinquedo”.

O primeiro “Toy Story” foi produzido em 1995. A primeira sequela saiu em 1999 e “Toy Story 3” em 2010. “Toy Story 4” foi anunciado em 2015, durante a convenção anual do clube de fãs da Walt Disney, o D23.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rcipriano@observador.pt
Finanças Públicas

Como evitar um 4º resgate? /premium

Paulo Trigo Pereira

Portugal necessita de mais doze anos (três legislaturas completas) de crescimento económico e de finanças públicas quase equilibradas para sair da zona de risco financeiro em que ainda se encontra.

Brexit

Boris Johnson /premium

João Marques de Almeida

Em Londres, só um louco ou um suicida é que defenderiam o acordo assinado com a União Europeia. Resta saber se os líderes europeus terão a lucidez de reconhecer o evidente: o acordo que existe morreu.

Ambiente

A onda verde na UE e os nacionalismos

Inês Pina

Se hoje reduzíssemos as emissões de CO2 a zero já não impedíamos a subida de dois graus centígrados. E estes “míseros” dois graus vão conduzir ao fim das calotas polares e à subida do nível do mar.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)