Exposições

British Library expõe pela primeira vez três cadernos de Leonardo da Vinci

O organismo, situado em Londres, vai expôr pela primeira vez três cadernos do pintor e inventor italiano, incluindo o que pertence a Bill Gates. A exposição assinala os 500 anos da morte de da Vinci.

O "Codex Leicester" foi comprado em 1994 por Bill Gates. Não voltou ao Reino Unido desde então

AFP/Getty Images

Em 2019, cumprem-se os 500 anos da morte de Leonardo da Vinci. Para assinalar a data, a British Library, em Londres, preparou uma “exposição única” que irá juntar, pela primeira vez no Reino Unido, uma seleção de páginas de “três cadernos extraordinários” do pintor e inventor italiano. O objetivo é, de acordo com o organismo, “explorar o seu fascínio pelo movimento”, que da Vinci “considerava ser ‘origem de toda a vida’”.

Dois dos cadernos, o Codex Arundel e o Codex Forster, encontram-se atualmente no Reino Unido. O primeiro, a segunda maior compilação de páginas que pertenceram a da Vinci, é um dos maiores tesouros da British Libray e inclui os mais variados materiais, como tratados sobre mecânica ou o voo dos pássaros, desenhos de um aparelho para respirar debaixo de água, adivinhas, profecias e notas pessoais do seu autor. O segundo faz parte do espólio do Victoria and Albert Museum, também em Londres.

A estrela da exposição, intitulada Leonardo da Vinci: A Mind in Motion, será o terceiro caderno, o Codex Leicester, considerado o mais importante de da Vinci sobre ciência. Este pertence a Bill Gates, que o comprou por 30 milhões de dólares (cerca de 26 milhões de euros) em 1994. Na altura, estava na posse do magnata norte-americano Armand Hammer, que o tinha adquirido em 1980 aos descendentes de Thomas Coke, Conde de Leicester. Coke comprou o caderno em 1719, durante uma viagem pela Europa. Esta é a primeira vez que o Codex é exposto no Reino Unido desde que foi adquirido pelo fundador da Microsoft.

Cerca de um terço do manuscrito, “escrito na distintiva escrita invertida” de Leonardo da Vinci, está relacionado com água, e mostra como esta “influenciou o seu trabalho como artista e como inventor”. “Com desenhos intrincados e diagramas que enchem cada página”, o Codex Leicester inclui reflexões variadas sobre, por exemplo, a formação das ondas, o curso dos rios, a velocidade do vento e a origem da luz e da sombra, explica a British Library. Ao The Guardian, Andrea Clarke, principal curadora da exposição, afirmou que os três cadernos mostram como Leonardo da Vinci era um pensador dinâmico e como foi capaz de fazer ligações entre diferentes fenómenos e disciplinas.

Leonardo da Vinci: A Mind in Motion estará patente na British Library em Londres de 7 de junho a 8 de setembro de 2019. A entrada custará 7 libras (perto de 8 euros).

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rcipriano@observador.pt
Eleições Espanha 2015

Nem tudo vale na política

Dantas Rodrigues

Oportunismos como o da candidatura de Manuel Valls em Barcelona é que degradam a imagem da política e alimentam a propagação de partidos populistas sejam eles de extrema-direita ou de extrema-esquerda

Igreja Católica

Tríptico europeu /premium

P. Gonçalo Portocarrero de Almada

A Europa do terceiro milénio, perdida a sua identidade cristã, que era a razão de ser da sua unidade e grandeza, é um continente à deriva.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)