Renault

O Clio mais poupadinho já chegou. E (até) é barato

122

Já está disponível na rede de concessionários Renault o Clio Bi-Fuel (GPL e gasolina), a primeira versão na gama do construtor francês a oferecer os baixos custos de utilização inerentes ao GPL.

A poucos meses de apresentar a nova geração do Clio, a Renault introduz no mercado português uma nova motorização para o compacto citadino que, segundo a própria marca, é das que mais vantagens encerra no que diz respeito aos custos de utilização. Trata-se do TCe 90 Bi-Fuel, que combina o já conhecido motor a gasolina TCe 90 com a tecnologia GPL.

Igual aos demais, aquilo que distingue o Clio Bi-Fuel é o facto de possuir dois depósitos de combustível (gasolina com 45 litros e GPL com 33,6 litros) e dois sistemas de injecção específicos. O arranque ocorre sempre através da combustão de gasolina, mas assim que o motor atinge uma determinada temperatura, automaticamente passa a funcionar a GPL. O inverso acontece quando o depósito GPL fica vazio, mas sempre com a mudança a processar-se de forma quase imperceptível.

Proposta “pelo competitivo preço de 18.110€” e associada ao nível de equipamento Limited (intermédio), esta motorização assume-se como uma alternativa mais interessante do que as equivalentes a gasolina (TCe 90) e a gasóleo (dCi 90), porque os inferiores custos de utilização permitem rapidamente compensar o investimento adicional de 1.250€ (face ao gasolina). De acordo com a Renault, a racionalidade desta escolha tem saldo positivo logo após os primeiros 35.000 km “graças ao preço do GPL, cujo custo por litro é, nesta altura, menos de metade do que o da gasolina”. Estima a marca que, ao fim de 50.000 km percorridos, a versão Bi-Fuel aporta uma “poupança na ordem dos 500€ e de cerca 2.200€ assim que forem cumpridos os 100.000 km”.

Esgrimindo exactamente os mesmos argumentos do Clio “normal” e que fazem deste modelo um bestseller, o Bi-Fuel oferece ainda total garantia de qualidade, fiabilidade e segurança, na medida em que a adaptação GPL é realizada nas fábricas Renault e homologação ocorre na primeira montagem, como determina a regulamentação europeia. “A garantia do fabricante é idêntica à garantia Renault, tanto para o GPL como para os restantes motores da gama”, lê-se no site da marca, onde também se esclarece que esta versão segue um programa de manutenção igual ao da gasolina.

Livre do discriminatório dístico azul, o GPL pode ser reconhecido como alternativa inteligente, em termos de economia de utilização, mas ainda haverá quem o encare como uma opção pouco segura. Se é esse o seu caso, tenha presente que neste Clio o depósito (em aço) do GPL é seis vezes mais espesso do que um depósito tradicional. E a isso há que somar uma válvula anti-retorno, um limitador de enchimento, um limitador de caudal, uma electroválvula e uma válvula de segurança de “caudal elevado” – cinco componentes que visam, precisamente, incrementar a segurança.

Recomendador: descubra o seu carro ideal

Não percebe nada de carros, ou quer alargar os horizontes? Com uma mão-cheia de perguntas simples, ajudamo-lo a encontrar o seu carro novo ideal.

Recomendador: descubra o seu carro idealExperimentar agora
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: scarvalho@observador.pt
Sindicatos

Vivam as greves livres

Nuno Cerejeira Namora

Estes movimentos têm de ser encarados como o sintoma de um mal maior: a falência do sindicalismo tradicional e a sua incapacidade de dar resposta às legítimas aspirações dos seus filiados.

Sri Lanka

Ataque terrorista à geografia humana de Portugal

Vitório Rosário Cardoso

É quase indissociável desde o século XVI na Ásia marítima a questão de se ser católico e de se ser Português porque afirmando-se católico no Oriente era o mesmo que dizer ser-se Português. 

Museus

Preservação do Património Cultural

Bernardo Cabral Meneses

As catástrofes ocorridas no Rio de Janeiro e em Paris deverão servir de exemplo para ser reforçada a segurança contra incêndios nos edifícios e em particular nos museus portugueses.

Liberdades

Graus de liberdade /premium

Teresa Espassandim

Ninguém poderá afirmar que é inteiramente livre, que pouco ou nada o condiciona, como se a liberdade significasse tão só e apenas a ausência de submissão e de servidão.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)