Diversidade parece ser a palavra de ordem de 2019, pelo menos no que depender da nova fornada de emojis que, em breve, estarão à disposição de milhões de utilizadores em todo o mundo. A lista já foi divulgada e começa por satisfazer alguns dos pedidos mais frequentes, como é o caso do flamingo e do coração branco. O elenco de figuras disponíveis abre-se a outras espécies do reino animal — entra a preguiça, a doninha, o orangotango e a lontra.

A diversidade cultural e religiosa também salta à vista nos novos reforços. Passa a haver um templo hindu, um sari, uma lanterna diya, original da Índia e do Nepal, um banjo e até falafel. E por falar em alimentos, também nesta área há novidades — um waffle, manteiga, uma ostra (com pérola e tudo), alho e cebola.

As questões da mobilidade e da deficiência acompanham 2019 e fazem parte de um pacote de novas imagens proposto pela Apple no ano passado. Passam a estar disponíveis dois emojis de cadeiras de rodas (uma manual e outra elétrica), uma orelha com aparelho auditivo, utilizadores de cadeiras de rodas, invisuais de bengala e cães-guia. Noutros emojis já existentes, a nova lista acrescenta várias opções de tons de pele.

© Emojipedia

A nova amostra, obviamente, já foi submetida às mais diversas interpretações. Sobretudo, no caso de um emoji em particular: a mão que demonstra algo de tamanho reduzido. Há quem diga que fará sucesso sempre que alguém, algures no planeta terra, se quiser referir a um pénis de pequena dimensão. A revista Vice escreve que muitos homens “não seguros da sua masculinidade” serão afetados pela nova figura. “Mas estava na altura de substituir a beringela roxa”, acrescenta a publicação, referindo-se ao emoji vulgarmente utilizado para representar o pénis. O mesmo aconteceu com a gota de sangue, outra novidade, que foi rapidamente apontado como o novo símbolo da menstruação.

A versão 12.0 do Emoji chegará aos utilizados este ano, após ter sido aprovada pelo Unicode Consortium, organização sediada na Califórnia, responsável pela uniformização de esquemas de comunicação digitais.