O vídeo é claro. Um casal conversa quando de repente o rapaz cai no chão e agita os braços freneticamente depois de ter sido baleado. Ajoelhada ao lado, a namorada procura ajudá-lo. Passou-se tudo na madrugada de 2 de fevereiro, à porta de um bar italiano, em Roma. O jovem é Manuel Bortuzzo. Com 19 anos, era uma promessa da natação italiana. Segundo os médicos, não voltará a andar.

Foram 3 tiros disparados desde uma mota em movimento. Segundo o Corriere, Manuel Bortuzzo terá sido confundido pelos criminosos com outro homem, que teria estado envolvido numa luta naquele local horas antes.

Até os criminosos se mostraram arrependidos: “Foi um erro trágico. Estamos destruídos”, terão dito à polícia italiana depois de confessarem o homicídio, nem uma semana depois. Vão ser acusados de tentativa de homicídio premeditada e podem passar 7 a 20 anos na prisão.

Foi  o pai a explicar a Manuel Bortuzzo o que tinha acontecido, já no hospital. O Diretor do Departamento de Neurologia do Hospital de San Camillo, Alberto Delitala, avança já que “a possibilidade de recuperar a mobilidade com o conhecimento médico atual é quase nula”. Mas o pai mantém a esperança:”Quando acordou falámos-lhe da paralisia e ele não chorou. Disse para não desistirmos de encontrar uma forma de ele voltar a andar, e vai voltar. A partir de agora a sua família é Itália, ele é filho de Itália”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A federação de natação italiana disse estar “à espera de um milagre”.  O atleta de 19 anos tinha deixado a sua cidade natal, Trieste, no norte de Itália, para treinar com a seleção italiana em Roma. Esperava-se que o jovem, agora incapaz de nadar e andar, se começasse a destacar internacionalmente a curto prazo.