NATO

Parlamento grego prepara-se para levantar veto sobre adesão da Macedónia à NATO

Apesar de os partidos da oposição não apoiarem a medida, o Governo do partido de esquerda Syriza deverá uma vez mais garantir a necessária maioria para aprovar esta última etapa do Acordo de Prespes.

Este momento pautará o início de um processo que deverá conduzir a um voto na noite de sexta-feira, em que os deputados deverão aprovar a adesão da Macedónia à NATO

ALEXANDROS BELTES/EPA

Autor
  • Agência Lusa

O parlamento grego inicia esta sexta-feira o debate sobre o fim do veto para o acesso da Macedónia à NATO, a última questão que deverá ser resolvida antes de o vizinho balcânico assumir definitivamente a designação de República da Macedónia do Norte. Será o início de um processo que deverá conduzir a um voto na noite de sexta-feira, em que os deputados deverão aprovar a adesão da Macedónia à organização militar aliada.

Apesar de os partidos da oposição não apoiarem a medida, o Governo do partido de esquerda Syriza deverá uma vez mais garantir a necessária maioria para aprovar esta última etapa do Acordo de Prespes, assinado em junho entre Atenas e Skoje e destinado a terminar um contencioso com mais de 27 anos.

Neste caso, a Grécia deverá notificar formalmente a Macedónia dentro de alguns dias, para que este país, independente desde 1991 sob a designação provisória de Antiga República Jugoslava da Macedónia (FYROM, na sigla em inglês), proceda à mudança de nome.

No decurso do conflito com Skopje, a Grécia argumentava que a simples designação de Macedónia poderia implicar ambições territoriais em território grego e uma ofensa à sua herança cultural.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
NATO

Os 70 anos da NATO, vistos da Europa


João Diogo Barbosa

Não só o “exército europeu” se tornou um dos temas essenciais para o futuro, como foi possível, pela primeira vez, a aprovação de um Programa Europeu de Desenvolvimento Industrial no domínio da Defesa

NATO

A velhinha NATO /premium

Diana Soller

Mas não faz sentido ignorar que, aos 70 anos, a NATO, que nos garante silenciosamente a segurança e que sobreviveu ao seu próprio sucesso na Guerra Fria, nunca passou um período tão difícil. 

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)