Governo Regional da Madeira

‘Fake News’: Presidente do Governo da Madeira alerta para o perigo para a democracia

O presidente do Governo da Madeira alertou para o problema das notícias falsas que "enganam pessoas e desestabilizam", visando atingir objetivos políticos que podem por em causa a democracia.

HOMEM DE GOUVEIA/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O presidente do Governo da Madeira alertou este sábado para o problema das notícias falsas que, no seu entender, servem para enganar pessoas e desestabilizar a sociedade, visando atingir objetivos políticos que podem por em causa a democracia.

“Muita gente no nosso país, na Madeira, está muito absorvida com falsas notícias, com a manipulação da informação, tendo em vista objetivos muitas vezes perversos para as sociedades”, disse Miguel Albuquerque.

O governante madeirense falava na inauguração das obras de requalificação da rede que abastece os sítios do Folhadal, Gambão e Ribeira Tem-Te Não Caias, naquela freguesia, no concelho de Machico, no norte da ilha da Madeira.

O chefe do executivo insular falou do perigo das denominadas ‘fake news’, argumentando que “são falsos factos criados nas redes sociais para enganar as pessoas, para induzir em situações de emocionalidade suprema, para dramatizar muitas questões que não são dramáticas”.

No seu entender, estas servem “sobretudo para garantir que, através dos extremismos, a sociedade seja desestabilizada e sejam alcançados objetivos políticos”.

Miguel Albuquerque sustentou ser necessário ter “apego a informação credível” e sublinhou a importância de “distinguir o que é falso do que é verdadeiro”.

“Temos que saber discernir aquilo que tem consistência, o que é real do que é irreal e inventado, porque então entraremos numa sociedade de histeria”, argumentou o líder insular, considerando este tipo de situação “os objetivos populistas das forças políticas”.

Dando como exemplo o objetivo de “paz e cooperação entre os povos”, que está subjacente à criação, há 70 anos, da União Europeia, que começa a ficar “esbatido no tempo”, Miguel Albuquerque vincou que “hoje é preciso a população estar atenta, porque não há escrúpulos, sobretudo, na utilização das redes socais”.

Na sua opinião, estes são meios utilizados para “colocar noticias falsas, distorcer os factos, inventar situações, fazer ataques a pessoas e denegrir instituições”.

As obras inauguradas constituirão um investimento na ordem de 1,5 milhões de euros, cofinanciado em 85% por fundos comunitários.

Esta intervenção contribui para a melhoria da qualidade de vida das populações locais, beneficiando no global os habitantes da freguesia e em particular os habitantes dos sítios do Gambão, Folhadal e Tem-te-Não-Cais, que não se encontravam servidos por rede pública de abastecimento de água potável.

A obra assegurou a reformulação estruturada do Sistema Adutor do Porto da Cruz, passando a reforçar a interligação das origens de água deste sistema, por forma a assegurar um melhor serviço, a melhoria da qualidade da água no inverno e a redução do número de interrupções.

Representa a concretização de um anseio de longa data da população dos sítios do Folhadal, Gambão e Tem-te-Não-Caias, da freguesia do Porto da Cruz, concelho de Machico, que era abastecida através de um sistema de abastecimento de água precário, com recurso a pequenas nascentes e que registava faltas de água frequentes.

A partir de agora, esta população fica dotada de uma rede estruturada de distribuição de água, que assegura a sua qualidade e quantidade (incluindo um sistema de combate a incêndio — marcos de incêndio).

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Inovação

Dados, o novo ouro dos tolos

Miguel de Castro Neto

Os dados em si não possuem valor, o valor decorre do seu uso ou, mais concretamente, quando através do seu processamento somos capazes de criar informação que suporta a tomada de decisão.

Inovação

O papel e o valor das Cidades em Portugal

Bruno Curto Marques

No Portugal do século XXI, a estratégia para as cidades passa menos por escrever e reescrever os tradicionais planos estratégicos de desenvolvimento, e olhar para as cidades de outra forma.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)