A SIC voltou à liderança nas audiências ao fim de 12 anos, ultrapassando as audiências da TVI por apenas uma décima: 18,6% contra 18,5%. Além de liderar as manhãs e as tardes, com as apresentadoras Cristina Ferreira e Júlia Pinheiro, a SIC é a líder no universo de todos os canais desde a estreia da nova grelha a 7 de janeiro.

A TVI já respondeu aos números avançados pela SIC e sublinha que os espetadores continuam a preferir a sua estação no que toca à informação, com o “Jornal das 8” a ser líder, e à ficção, com a novela  “Valor da Vida” , a ser a mais vista.

De acordo com o comunicado divulgado pelo grupo Impresa, a SIC “manteve a tendência de subida das audiências, que se verifica acentuadamente desde o último trimestre de 2018, quando passou a liderar as tardes dos dias úteis, fruto dos resultados de Casados à Primeira VistaJúlia ou a telenovela Gabriela“.

Além de voltar à liderança, a SIC foi ainda a única estação de televisão a crescer em relação ao ano anterior decorridos dois meses de 2019, “passando de um share total de 16.5% para um share médio de 18,6%”, refere o comunicado.

Depois de ter destronado a TVI no número de audiências do programa Você na TV, aquando da estreia d’O Programa da Cristina, atingindo os melhores resultados da manhã desde 2002, os resultados da SIC refletem o investimento na contratação da apresentadora Cristina Ferreira: o canal “já não alcançava a liderança nas manhãs desde fevereiro de 2008 tendo sido o Programa da Cristina que devolveu à SIC o 1.º lugar no horário”.

Neste sentido, O Programa da Cristina “terminou o mês de janeiro a liderar em termos absolutos com 33.8% de share e 5.0% de audiência média, o que corresponde a 486 mil telespectadores”, informa o comunicado.

É também referido que a Informação da SIC contribuiu de igual forma para os bons resultados da estação, liderando o universo seis anos depois, com Primeiro Jornal no topo. Aqui incluída, A Rede, novo programa de Conceição Lino, foi o conteúdo mais visto em janeiro e a SIC Notícias manteve a sua liderança como canal de informação mais visto.

TVI responde à SIC e afirma que continua a ser líder no dia e em prime-time em 2019

A estação de televisão detida pelo grupo Media Capital sublinha que nos primeiros dois meses deste ano reafirmou-se como canal líder — “com 18,8% de share no total dia e 23,1% no universo prime-time”. A estação destaca ainda que durante o mês de fevereiro “mantém a liderança no prime-time ao registar 23% no universo” de telespetadores.

A TVI refere também os números em horário nobre (prime-time) no que toca à informação. Segundo os números da GfK, citados pela estação, o “Jornal das 8” mantém a liderança com 1 milhão e 27 mil espetadores e um share de 21.9%. Para estes resultados, segundo a TVI, contribuiu também o investimento no jornalismo de investigação, destacando-se os programas das jornalistas Ana Leal (audiência média de 1 milhão 186 mil espetadores), Alexandra Borges (1 milhão 134 mil espetadores) e do ex-diretor geral da TVI José Eduardo Moniz (980 mil espetadores).

O programa ”Gente que Não Sabe Estar”, de Ricardo Araújo Pereira, segmento do ”Jornal das 8”, lidera o horário das 21h com 1 milhão 326 mil espectadores e um share de 25,7%, segundo a TVI24.

A transmissão da ”Liga dos Campeões” pelo canal de Queluz de Baixo teve uma audiência média de 2 milhões e 129 mil pessoas e, assim, um share líder de 42,1%.

O ”Dança com as Estrelas”, programa apresentado por Rita Pereira e Pedro Teixeira aos domingos à noite, teve um share de 27,4%, o que se reflete em 1 milhão e 166 mil telespectadores, em média, ganhando assim à concorrência: o programa Lip Sync Battle Portugal, de João Manzarra e César Mourão.