A Jato Dynamics voltou a debruçar-se sobre as emissões de CO2, em 23 mercados europeus, tendo concluído que em 2018 foi atingido o valor mais elevado desde 2014: 120,5 g/km. Ou seja, a média aumentou 2,4 g/km, realidade que se explica com a crescente procura de motores a gasolina, em detrimento dos diesel, cujas vendas caíram 18% face a 2017.

Por outro lado, o ano passado, os consumidores dos 23 mercados europeus analisados pela Jato adquiriram mais SUV, tanto mais que foram lançados 16 novos modelos. Sucede que estes veículos estão longe de serem os mais amigos do ambiente. Pelo contrário, ao serem mais pesados e menos aerodinâmicos, não há como escapar a consumos mais elevados face aos que seriam obtidos com berlinas, por exemplo, sendo que isso contribuiu para uma maior libertação de CO2 para a atmosfera.

Considerando exclusivamente esse critério, a Jato organizou as 20 marcas que mais vendem na Europa, em função da média de emissões apurada a partir das novas matrículas registadas em 2018. A Mercedes foi a marca que pior classificação obteve, surgindo no fim da tabela com uma média de 139,6 g/km, ou seja, mais 30 g/km que o fabricante mais bem classificado, a Toyota.

Enquanto o construtor alemão foi o que acusou a maior subida da tabela (mais 10,5 g/km face a 2017), a marca nipónica não arredou pé da liderança. No ano anterior, a Toyota já tinha ocupado o primeiro lugar do pódio, mas em 2018 conseguiu mesmo ficar abaixo da barreira dos 100 g/km. E tudo indica que em 2019 a marca japonesa vai conseguir ainda um melhor resultado, dado que os novos Corolla e RAV4 são comercializados exclusivamente com motorizações híbridas.

Em que lugar surge a Nissan, depois de ter vendido tantos Leaf?  Entre Audi, BMW e Volvo, quem leva a melhor? Encontra a resposta a estas questões na fotogaleria acima. Abaixo fique com a tabela, organizada por países, onde Portugal é o vice-campeão das menores emissões, logo atrás da (imbatível) Noruega.

Posição País Média emissões CO2 2018 (g/km) Média emissões CO2 2017 (g/km) Variação (g/km)
1 Noruega 72.4 83.7 -11,4
2 Portugal 105.4 104.2 +1,2
3 Países Baixos 106.0 108.9 -2,9
4 Dinamarca 111.0 108.0 +3,0
5 Grécia 111.4 108.6 +2,8
6 França 112.0 110.7 +1,3
7 Irlanda 113.1 111.8 +,,2
8 Croácia 114.7 112.0 +2,8
9 Itália 115.3 112.5 +2,8
10 Finlândia 118.4 119.0 -0,6
11 Espanha 118.6 114.8 +3,8
12 Bélgica 119.3 115.4 +4,0
13 Eslovénia 120.0 118.3 +1,7
14 Roménia 121.3 118.8 +2,5
15 Suécia 122.0 121.8 +0,3
16 Áustria 123.4 120.4 +3,0
17 Reino Unido 125.1 120.8 +4,3
18 República Checa 125.6 124.8 +0,9
19 Hungria 125.9 124.3 +1,7
20 Eslováquia 127.1 125.1 +1,9
21 Polónia 128.3 126.4 +1,9
22 Alemanha 129.1 126.2 +2,9
23 Suíça 137.3 133.3 +4,0
Total 120.5 118.1 +2,4