TAP

TAP cria “Brasil Stopover” confiante que vai impulsionar crescimento das rotas

A transportadora anunciou a criação do programa na Bolsa de Turismo de Lisboa. O objetivo é aumentar rotas e incentivar os passageiros europeus que escolhem o Brasil a conhecerem mais cidades.

MARIO CRUZ/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

A TAP anunciou esta quinta-feira, na BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa, o “Brasil Stopover”, programa que o presidente executivo da transportadora, Antonoaldo Neves, diz acreditar que contribuirá para o crescimento das rotas.

O “Brasil Stopover” tem como objetivo incentivar os passageiros europeus que escolhem aquele país como destino “a descobrirem dois destinos brasileiros numa só viagem, sem custos adicionais na tarifa”, foi anunciado na BTL, durante a comemoração do 74.º aniversário da companhia nacional.

Questionado sobre a previsão de contributo que este programa pode ter para o aumento de passageiros, o presidente executivo, Antonoaldo Neves, disse que a companhia “não tem previsões do programa, porque depende também muito da execução do marketing que é feito”, no entanto, admite que “como referência” a companhia tem “o ‘Stopover’ em Portugal, que está a trazer 150 a 200 mil passageiros ano”.

“Acredito que não há motivo para que o do Brasil não seja do mesmo tamanho”, acrescentou Antonoaldo Neves.

Segundo a companhia, os clientes Stopover vão poder ficar entre uma a cinco noites de estada em Brasília, Recife, Rio de Janeiro, Fortaleza ou Salvador, seguindo depois para outra cidade brasileira, “com vantagens exclusivas nestas cidades de ‘Stopover'”.

“O ‘stopover’ tem o objetivo de contribuir para o crescimento das rotas, claro”, referiu ainda o CEO.

“Cada vez que há mais procura podemos colocar mais assentos. Por isso, e tendo em conta a presença tão grande que temos no Brasil, bem como a relação que temos com os parceiros locais para fazer a conetividade [de voos] – o que nos dá um terço dos assentos do Brasil para a Europa -, acreditamos que o programa ‘stopover’ vai contribuir para o turismo em Portugal, na junção do Brasil com o da Europa”, acrescentou ainda.

A TAP refere que o ‘Stopover Brasil’ “reforça a posição” da empresa “enquanto companhia líder para o Brasil, tirando partido das vantagens geoestratégicas do ‘hub’ da TAP em Lisboa”.

Dos cerca de 16 milhões de passageiros transportados pela TAP em 2018, segundo a companhia, “quase dois milhões viajaram entre Portugal e o Brasil, de e para as 10 cidades onde a companhia opera neste país, o que representa um aumento de 8% face ao ano anterior”.

Nesta quinta-feira na BTL foi assinado um memorando de entendimento entre a TAP e os Estados de Bahia, Ceará, Pernambuco e Rio de Janeiro e o Distrito Federal de Brasília, que prevê o lançamento do Programa Stopover e assume o compromisso de trabalhar em conjunto.

Isto acontece no mesmo dia em que a TAP Air Portugal recebeu, em Lisboa, mais um novo Airbus A330-900neo, CS-TUG, que se junta às quatro aeronaves deste modelo, “de última geração, que a companhia opera em estreia mundial”, lembram em comunicado.

Ao todo, até ao final de 2019, a companhia receberá 19 Airbus A330-900neo para reforçar e expandir a operação do longo curso.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
CDS-PP

O peso das escolhas

Miguel Alvim

O único, exclusivo e fundamental ponto é este sinal imensamente negativo dado à sociedade: é que, afinal, parece que o cargo não executivo na Galp é mais importante do que ser vice-presidente do CDS.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)