A energia elétrica na Venezuela foi reposta após o apagão que afetou o país desde a passada quinta-feira, dia 7 de março, anunciou o ministro de Comunicação e Informação venezuelano, Jorge Rodríguez, esta quarta-feira.

Em declarações à televisão estatal Venezuelana de Televisão (VTV), Jorge Rodríguez informou que a energia foi restabelecida, mas que ainda há alguns problemas pontuais, como é o caso “dos transformadores que foram sabotados, em Baruta e El Hatillo” , e que “o serviço foi restaurado em 60%” nessas áreas.

O ministro adiantou ainda que o governo de Caracas deu ordem para as atividades laborais no país sejam retomadas já esta quinta-feira. Ainda assim, as escolas mantêm-se suspensas por mais 24 horas, por isso, os alunos só voltarão a ter aulas na sexta-feira.

Além da interrupção dos serviços, como é o caso dos transportes públicos, o corte de energia afetou hospitaiscomunicações fixas e móveis, os terminais de pagamentos, o acesso à internet e a distribuição de água no país. A restituição da água potável também está assegurada em 80% do território venezuelano e 70% em Caracas.

https://observador.pt/videos/atualidade/agua-poluida-alimentos-estragados-voos-cancelados-apagao-bloqueia-venezuela-ha-5-dias/

O apagão fez com que Juan Guaidó, autoproclamado Presidente interino da Venezuela, entregasse esta segunda-feira um pedido à Assembleia Nacional para ser decretado o estado de emergência no país. Guaidó disse que devido à falha de energia já morreram mais de 15 pessoas, refere a Globo. 

A Venezuela estava às escuras na sequência de uma avaria na central hidroelétrica de El Guri, a principal do país, que afetou ainda dois sistemas secundários e a linha central de transmissão.