Para facilitar a vida aos condutores, evitando saídas indesejadas da faixa de rodagem que tradicionalmente acabam com embates no carro do lado, ou no separador da auto-estrada, os construtores de automóveis têm vindo a desenvolver sistemas de ajuda à condução como o cruise control adaptativo e o lane assist. Se o primeiro regula a velocidade e a proximidade ao carro da frente, mantendo uma distância de segurança, o segundo impede-o de sair da faixa de rodagem, sendo que aqui há soluções mais desenvolvidas do que outras, aquelas que conseguem manter o veículo ao centro da faixa de rodagem.

Entre os sistemas de ajuda à condução disponíveis no mercado, todos eles, sem excepção, chamam a atenção para o facto de o condutor ser sempre responsável pelo veículo, por muito eficiente que seja o seu funcionamento. Apesar disso, este condutor não quis saber, revelando uma confiança absurda num dispositivo que não assegura condução autónoma, mas apenas uma ajuda à condução.

O condutor, aos comandos de um dos novos Model 3 da Tesla, foi apanhado nas vias rápidas que conduzem ao centro de Los Angeles a uma velocidade de 75 mph, confiando a sua vida – e a dos que com ele partilhavam a auto-estrada – ao Autopilot que, ao que parece, cumpriu a sua função melhor do que as expectativas. Apesar de exigir que o condutor vá atento à estrada, o que verifica através da presença de uma das suas mãos no volante, o sistema acabou por ser contornado pelo facto do condutor ter adormecido com, segundo se pode ver pelo vídeo, com uma das mãos repousada sobre o aro do volante.

A “habilidade” foi registada por Seth Blake, o guitarrista da banda Wage War, que gravou tudo em vídeo e postou no Twitter. Posteriormente Blake desdobrou-se em entrevistas, divulgando o abuso, o que levou a própria polícia a solicitar que sempre que um condutor presencie este tipo de comportamento, avise de imediato as autoridades. Segundo Blake, o condutor do Model 3 continuou a dormir a 120 km/h até ter pela frente o trânsito caótico à entrada de Los Angeles, onde passou a deslocar-se no pára-arranca, sem que isso incomodasse a soneca de quem ia ao volante.