Os casinos de Macau fecharam o mês de março com receitas de 25.840 milhões de patacas (2.844 milhões de euros), menos 0,4% do que no mesmo mês do ano passado, foi esta segunda-feira nunciado.

As receitas brutas acumuladas no primeiro trimestre do ano totalizaram 76.152 milhões (8.381 milhões de euros), uma diminuição de 0,5% em relação a igual período de 2018, de acordo com os dados publicados na página ‘online’ da Direção de Inspeção e Coordenação de Jogos (DICJ).

Em relação ao mês passado, as receitas dos casinos registaram uma subida de 470 milhões de patacas (cerca de 52 milhões de euros).

Em março de 2018, as receitas dos casinos tinham sido de 25.950 milhões de patacas (2.856 milhões de euros).

Capital mundial do jogo, Macau é o único local na China onde o jogo em casino é legal. Operam no território seis concessionárias: Sociedade de Jogos de Macau, fundada pelo magnata Stanley Ho, Galaxy, Venetian, Melco Resorts, Wynn e MGM.

Em 2018, as receitas dos casinos cresceram 14%, para 302.846 milhões de patacas (32.796 milhões de euros).