Primeira Liga NOS

Moreirense acionará cláusula de 1,5 milhões de euros se Jhonatan for contratado por outro clube

Em comunicado, o Moreirense garantiu que acionará a cláusula de rescisão de 1,5 milhões de euros caso algum clube compre o guarda-redes à revelia dos cónegos.

O guardião de 27 anos soma esta época 26 partidas pelos cónegos

ANTONIO COTRIM/EPA

Autor
  • Agência Lusa

O Moreirense anunciou esta segunda-feira que vai acionar a cláusula de rescisão de 1,5 milhões de euros caso algum clube contrate, à sua “revelia”, o guarda-redes Jhonatan, futebolista com o qual os minhotos garantem ter contrato até 2020.

Em comunicado, o emblema quinto classificado da I Liga portuguesa em futebol descreve as diligências feitas para renovar contrato com o guardião brasileiro e termina com a garantia de que acionará as “providências necessárias à defesa dos direitos e legais interesses” da SAD minhota.

“Face ao exposto, sendo o jogador um ativo da SAD, com contrato de trabalho até 30 de Junho de 2020, ao clube, SAD ou SDUQ, que, à revelia da Moreirense SAD, proceda à contratação do jogador em causa, será pedida a cláusula de rescisão no valor de um milhão quinhentos mil euros, e que se encontra na cláusula 13.ª do contrato, para além do acionamento das demais providências que se achem necessárias à defesa dos direitos e legais interesses da SAD”, lê-se na nota.

Este comunicado surge numa altura em que surgem notícias de que o guardião de 27 anos, que foi titular na baliza cónega até partir o braço na 25.ª jornada na visita ao Marítimo, que culminou numa derrota por 3-2, será reforço do Vitória de Guimarães na próxima época.

Na nota, o Moreirense alude ao contrato inicialmente assinado com Jhonatan, em 06 de julho de 2017, que referia que, até ao dia 31 de maio de 2019, assistiria ao clube o direito de optar pela renovação do contrato de trabalho por mais uma época, ou seja, até 30 de junho de 2020.

O emblema que é liderado por Vítor Magalhães garante que exerceu o direito de renovar o contrato “através de carta entregue em mão ao jogador e remetida por correio registado com aviso de receção”, tendo esta, continua a descrever o clube, sido rececionada em 04 de março, isto a nível interno.

Já a nível externo, o Moreirense garante que “pediu também à Câmara de Disputas da FIFA o reconhecimento da validade e eficácia do Contrato de Trabalho em causa até 30 de junho de 2020”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Eleições Europeias

Querida Europa...

Inês Pina

Sabemos que nos pedes para votarmos de cinco em cinco anos, nem é muito, mas olha é uma maçada! É sempre no dia em que o primo casa, a viagem está marcada, em que há almoço de família…

Educação

Aprendizagem combinada: o futuro do ensino

Patrick Götz

Só integrando a tecnologia na escola se pode dar resposta às necessidades do futuro, no qual os futuros trabalhadores, mesmo que não trabalhando na indústria tecnológica, terão de possuir conhecimento

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)