Lionel Scaloni, o selecionador argentino, foi atropelado esta terça-feira e esteve hospitalizado. De acordo com o jornal Clarín, Scaloni foi atropelado por um carro enquanto estava a andar de bicicleta no parque de estacionamento do colégio das filhas, em Maiorca. O antigo jogador do West Ham e da Lazio foi transportado de imediato para o hospital universitário de Palma de Maiorca, onde recebeu tratamento. Entretanto, a conta oficial de Twitter da seleção argentina adiantou que Scaloni já recebeu alta médica.

O acidente terá ocorrido por volta das 10h da manhã, 9h em Portugal. Lionel Scaloni seguia de bicicleta e foi surpreendido por um carro que iniciou marcha-atrás para sair do lugar de estacionamento. O treinador da seleção de Messi sofreu contusões na cara e nos braços e foi transportado de ambulância para o hospital. O El Mundo indica que, ao contrário daquilo que era avançado nas primeiras informações, o estado de Scaloni não é grave— ainda que o selecionador de 40 anos tenha sofrido um golpe profundo na cabeça ao cair no chão. O jornal Marca, por sua vez, partilhou uma fotografia que deixa perceber os ferimentos na face do selecionador. A polícia de Maiorca já foi entretanto notificada sobre o acidente.

O argentino vive em Maiorca desde que jogou duas temporadas no clube da ilha, entre 2007 e 2009. Antes de começar a carreira de treinador, Lionel Scaloni representou os argentinos do Newell’s Old Boys e do Estudiantes, os espanhóis do Deportivo da Corunha, o West Ham, o Racing Santander, a Lazio e o Maiorca até terminar a carreira nos italianos da Atalanta. Internacional pela seleção argentina em sete ocasiões, o antigo lateral tornou-se assistente de Jorge Sampaoli no comando técnico da Argentina em junho de 2017 — depois de ambos já terem formado equipa no Sevilha na temporada anterior — e assumiu o cargo de treinador principal após o Mundial da Rússia e o despedimento do compatriota.