A primeira mão dos quartos de final da Liga dos Campeões entre o Tottenham e o Manchester City começou com uma surpresa. Bernardo Silva, titular praticamente indiscutível no xadrez de Pep Guardiola, sofreu uma lesão na coxa no treino desta segunda-feira e não estava sequer no banco de suplentes na visita dos citizens ao novíssimo Tottenham Hotspur Stadium. Sem Bernardo e sem Mendy, que já era baixa confirmada, Guardiola ofereceu a titularidade a Mahrez e tinha Sergio Agüero de regresso, já que o argentino falhou a meia-final da Taça de Inglaterra com o Brighton por lesão.

A segunda surpresa do primeiro jogo da eliminatória — que, à partida, tem a eliminação de uma equipa inglesa garantida — apareceu aos 12 minutos. Danny Rose desviou um remate de Sterling com a mão dentro da grande área e, na conversão, Agüero fez aquilo que ninguém esperava: falhou. Lloris, o guarda-redes francês da equipa de Mauricio Pochettino, defendeu o remate do argentino e agarrou o nulo. O Manchester City, que é tida como uma das equipas mais eficazes da Europa, falhou uma oportunidade clamorosa e teria de ir à procura da vantagem de outra forma.

Aos dez minutos da segunda parte, tempo para a terceira surpresa. Fabian Delph e Harry Kane chocaram e o avançado inglês acabou por ser obrigado a deixar o jogo devido a uma lesão no tornozelo. Kane saiu do relvado a coxear e apoiado em dois elementos da equipa técnica do Tottenham e, em caso de problema sério e prolongado, é uma dor de cabeça acrescida para Pochettino: tanto para a segunda mão dos quartos da Champions da próxima semana, no Etihad, como para o que resta da Premier League, já que os spurs ainda lutam pelo terceiro lugar da Liga inglesa.

78 minutos, quarta surpresa. O Manchester City, uma de duas equipas que ainda lutam pela conquista da Premier League, a par do Liverpool, era o grande favorito para vencer o primeiro jogo da eliminatória e dar um passo de gigante rumo às meias-finais da Liga dos Campeões — ronda que falhou na temporada passada, ao cair com o Liverpool nos quartos de final (Liverpool que, por sua vez, tinha eliminado o FC Porto nos oitavos). Mas a 12 minutos do apito final, depois de um grande passe de Eriksen a partir do corredor central, o sul-coreano Son Heung-min surgiu na direita a tirar do bolso uma jogada individual que só terminou no fundo das redes de Ederson. Son, que na passada quarta-feira se tornou o primeiro jogador do Tottenham a marcar no novo estádio do clube, tornou-se esta terça-feira o primeiro jogador no Tottenham a marcar no novo estádio do clube num jogo da Liga dos Campeões.

Fabian Delph confrontou o adepto que invadiu o terreno de jogo

A quinta e última surpresa da receção dos spurs ao Manchester City apareceu já nos dez minutos finais, quando um adepto invadiu o terreno de jogo, conseguiu correr até à linha do meio-campo e tentou tirar a bola a Fabian Delph, lateral do City. O jogador confrontou o invasor e Mauricio Pochettino ainda foi a tempo de entrar no relvado e trocar algumas palavras com o adepto antes que este fosse detido. Num jogo com direito a grande penalidade falhada, lesão de um dos capitães e invasão de campo, Son e o Tottenham deram um passo muito importante rumo às meias-finais da Liga dos Campeões. No Etihad, na próxima semana, o Manchester City de Guardiola vai tentar cumprir a reviravolta no resultado e vingar a eliminação da temporada passada.