Um indiano de Hyderabad, na Índia, tem um fraquinho pelo novo SUV da Rolls-Royce, o Cullinan, o que se compreende, pois não é fácil encontrar um modelo tão luxuoso, grande, refinado e, claro está, dispendioso. Daí que, apesar da marca britânica do Grupo BMW ter representação local, decidiu meter as mãos na massa e fazer o seu SUV de luxo.

Ora, conceber e produzir um Cullinan é mais um daqueles projectos que é mais difícil fazer do que dizer. Além das já mencionada rebuscadas características que justificam o elevadíssimo preço do modelo, há um outro pormenor que desencoraja qualquer um. Referimo-nos ao motor 6.7 V12 sobrealimentado, que debita 571 cv e que empurra até aos 250 km/h um modelo com 5,34 metros de comprimento, 2,16 m de largura e 1,83 m de altura, o que explica um peso total de 2.735 kg.

O Cullinan indiano foi apanhado na via pública, em Hyderabad, e segundo Fayyazmas Khan, que registou o momento, por baixo daquele Cullinan não está um chassi da BMW e muito menos um V12 de origem alemã. Está sim um jipe Chevrolet Captiva, que até há poucos anos era comercializado entre nós. Visivelmente este Cullinan está bem abaixo da fasquia dos 5,3 metros, tal como também não monta as belas jantes de 22 polegadas. E, mesmo que desejasse, seria impossível instalá-las, por manifesta falta de espaço sob o pára-choques.

Se é óbvio que não estamos perante um SUV da Rolls-Royce, não deixa de ser verdade que as semelhanças existem, apesar de serem à escala, com a cor dourada a ser, potencialmente, um tom típico para quem adquire este tipo de veículos.