Nas próximas eleições europeias, o PSD deve ficar empatado com o PS em número de deputados, diz uma  sondagem da Aximage para o Negócios e o Correio da Manhã. A vitória deve ser dos socialistas, com 33,6%, seguidos dos sociais-democratas com 31,1%. A CDU deve completar o pódio, com 9,4%, com o Bloco de Esquerda logo atrás, com 8% e o CDS com 6,8%.

Se o cenário se confirmar, a lista de Pedro Marques (PS) manterá os 8 lugares, mas o partido de Paulo Rangel (PSD) assegurará mais 2 lugares, passando de 6 para 8 deputados. Deste modo, equilibram-se as forças entre os socialistas e os sociais democratas. Assim, a CDU deixa um lugar vazio e abre espaço para o Bloco de Esquerda, que consegue eleger dois deputados. O CDS consegue levar apenas um deputado para a Europa e os novos movimentos (como o Aliança, a Iniciativa Liberal ou o Chega) ficam sem margem de manobra para eleger membros.

A Aximage dá ainda um dado sobre os eleitores: quem vai às urnas considera as eleições europeias menos importantes do que eleições como as legislativas. Isto é aquilo a que os analistas políticos chamam “eleições de segunda ordem” e o estigma à volta das mesma leva a uma maior abstenção, que este ano se espera que ronde os 56,2%.