A Rolls-Royce faz questão de propor aos seus clientes um leque de acessórios tão rebuscado e refinado quanto os automóveis que fabrica. Daí que tenha concebido um baú, pequeno em tamanho, mas grande em qualidade e conteúdo. E preço, pois é proposto, antes de impostos, por 37.000 libras (cerca de 42.155€), o que, depois de exposto ao nosso IVA, atira o valor final para próximo dos 52.000€. Sensivelmente o preço de um BMW 320d, e mais caro do que o mais dispendioso dos Mini, marcas pertencentes ao mesmo grupo da Rolls.

O baú, denominado Champagne Chest, é isso mesmo: uma caixa de design clean, que seu interior transporta duas garrafas de champagne e flûtes de cristal para quatro, além de um recipiente para aperitivos e outro para caviar, tudo devidamente acompanhado por talheres específicos e quatro guardanapos em algodão.

Como o chest provavelmente deve estar equipado com um sensor para detectar champagnes de categoria inferior, nada de optar pelos espumantes portugueses ou cavas espanhóis. Vá pelo seguro e fique-se pelos Veuve Clicquot, Dom Pérignon, Bollinger, Louis Roederer, Ruinart e companhia.

O baú tem uma estrutura em alumínio e fibra de carbono, para rigidez e resistência, para depois ser revestido em madeira e pele, as mesmas que são utilizadas na construção dos próprios Rolls. Chegados ao destino, seja ele um pôr-do-sol num local paradisíaco ou assistir ao jogo dos herdeiros, basta pressionar um botão para o baú se abrir, com a iluminação interior a expor as flûtes arrumadas como se fossem os cilindros de um motor em V.

5 fotos

Se ficou fã do Champagne Chest, o melhor é dar uma espreitadela ao Cocktail Hamper, um kit igualmente luxuoso que lhe permite produzir o mais sofisticado dos cocktails no mais ermo dos locais.