Lisboa

Marca de hotéis Hyatt chega a Lisboa em 2020 com investimento de 70 milhões de euros

O empreendimento será construído em Belém e terá o nome Hyatt Regency Lisboa. Será composto por quartos de hotel e apartamentos de luxo. O grupo já tem projetos no Porto, Cascais e Algarve.

A Hyatt tem mais de 850 propriedades em cerca de 60 países

BARTLOMIEJ ZBOROWSKI/EPA

A United Investments Portugal (UIP), dona do Pine Cliffs Resort e do Sheraton Cascais Resort, vai abrir um novo hotel em Lisboa, com a marca Hyatt, num investimento de 70 milhões de euros, segundo um comunicado.

O empreendimento, previsto para o final de 2020, irá chamar-se Hyatt Regency Lisboa e incluirá “quartos de hotel e apartamentos de luxo”, lê-se na mesma nota.

Localizado em Belém, o projeto contará com “unidades de alojamento que vão desde estúdios totalmente equipados a apartamentos com três quartos”, sendo “promovido e gerido pela Realtejo – Hotelaria e Turismo, S.A., subsidiária da United Investments Portugal e Fibeira”, salientou o mesmo comunicado. O novo Hyatt marca a entrada da UIP na capital portuguesa.

“Este empreendimento espelha a aposta do grupo no mercado nacional, onde conta já com projetos no Algarve (Pine Cliffs Resort), em Cascais (Sheraton Cascais Resort) e no Porto (YOTEL Porto)”, recordou a empresa.

Citado no mesmo comunicado, o vice-presidente regional de desenvolvimento da Hyatt, Nuno Galvão-Pinto, referiu que “Lisboa é uma das cidades europeias com mais dormidas e está rapidamente a estabelecer-se como um destino privilegiado para quem viaja em lazer, mas também para viagens de incentivo ou grandes convenções”.

Por sua vez, o diretor geral da UIP, Carlos Leal, realçou que “este será um projeto diferenciador, com um grande impacto na capital e que marca o crescimento do portefólio da UIP”.

A Hyatt conta com mais de 850 propriedades em cerca de 60 países por todo o mundo. Já a UIP integra o consórcio IFA Hotels & Resorts.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Serviço Nacional de Saúde

Conversa da obstreta /premium

José Diogo Quintela

Como é que Costa acha que vão reagir os condutores de ambulâncias quando começarem a ser agredidos por grávidas irritadas, às voltas em Lisboa à procura da urgência que calha estar aberta naquele dia?

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)