A ligação da Aston Martin à saga 007 é sobejamente conhecida, o que não impediu o fabricante britânico de, de uma assentada, não só revelar a quarta edição limitada com base no DBS Superleggera no espaço de um ano, como propor o terceiro modelo que rende homenagem a James Bond.

Assim, depois de o DBS Superleggera ter tido direito às edições especiais  DBS 59 Limited Edition, DBS TAG Heuer Edition e DBS GT Zagato, eis que Bond tem novo bólide para compor uma garagem especificamente desenhada a pensar no agente secreto britânico. Se a Aston Martin tratou em tempos de conceber um DB5 Goldfinger e um DB9 Bond Edition, agora é chegada a vez de comemorar os 50 anos do filme “007 – Ao Serviço de Sua Majestade” com o OHMSS DBS Superleggera Special Edition, sendo que as siglas iniciais são o acrónimo de On Her Majesty’s Secret Service, o nome original da sexta película desta saga.

Para fazer justiça aos anos passados desde que George Lazenby substituiu Sean Connery no papel de Bond, o que não voltou a acontecer, serão produzidos apenas 50 exemplares desta série especial. Os compradores que estiverem na disposição de desembolsar 300.007 libras (cerca de 340.581€) – até o preço tem nota cinematográfica – receberão o desportivo ainda este ano. À partida, no último trimestre de 2019.

Mas o que tem de especial esta série limitada? Desde logo, a cor verde, que remete para o Olive Green do DBS de 1969. As referências ao Aston Martin que surge no filme não ficam por aí, pois também a grelha foi modificada para promover essa ligação. Nota ainda para as jantes de 21 polegadas, exclusivas desta série, para o kit aerodinâmico em fibra de carbono, para os logótipos que identificam esta edição limitada e, por fim, para alguns dos componentes pintados no mesmo tom da carroçaria, o que confere ao desportivo uma maior discrição.

7 fotos

No habitáculo, o tradicional requinte a que a marca de Gaydon nos habituou, sendo de destacar a combinação de pele preta com Alcantara, com os apontamentos em vermelho vivo (o mesmo do porta-luvas do DBS de 69), nos bancos, a promoverem o contraste a bordo.

Sob o capot nada muda, ou seja, esta edição especial o DBS Superleggera conta com o mesmo V12 biturbo de 5,2 litros que impulsiona as versões standard. O motor que também conhecemos do DB11 está colocado ao centro, à frente, e debita 725 cv e 900 Nm de binário, potência que transmite às rodas traseiras através de uma caixa automática ZF de oito relações. Os 0-100 km/h ficam para trás ao fim de escassos 3,4 segundos, e só quando o velocímetro aponta para os 339 km/h é que a velocidade máxima foi atingida.