Rádio Observador

Lince Ibérico

O Vale do Guadiana tem novos habitantes: nasceram 10 crias de lince ibérico e já há imagens

31.326

As crias são descendentes de fêmeas libertadas nos últimos anos. Têm cerca de dois meses de idade e estão todas em boas condições físicas. A população está assim a crescer. Veja o vídeo.

As crias que foram filmadas são filhas de Lluvia, uma fêmea com três anos de idade e originária de Espanha

ICNF

Nasceram recentemente 10 novas crias de lince ibérico no Vale do Guadiana, confirmou o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF). Os novos linces têm cerca de dois meses de idade e provêm de três fêmeas libertadas pelas autoridades. Todos os “novos habitantes” do Vale do Guadiana apresentam boas condições físicas, destaca o Ministério do Ambiente e o ICNF em comunicado.

A população de lince ibérico no Vale do Guadiana continua assim a crescer. “No corrente ano, calcula-se que 12 fêmeas se possam ter reproduzido, e até ao momento, foram encontradas 10 crias de três fêmeas”, refere o comunicado do Ministério do Ambiente.

Um vídeo divulgado pelo ICNF mostra algumas das novas crias a deslocarem-se com a mãe no Vale do Guadiana. As imagens são um dos primeiros registos de crias observadas em liberdade até agora.

O INCF destaca que os novos nascimentos são fruto da qualidade do Vale do Guadiana e enaltecem o papel das fêmeas na proteção das crias.

O facto de todos os pequenos linces estarem vivos aos dois meses de idade e já se encontrarem a acompanhar a mãe reflete a grande qualidade da zona de reintrodução, especialmente no que diz respeito à abundância de presas, mas também da grande capacidade demonstrada pela mãe para cuidar da sua prole”, explica o ICNF.

Libertada em 2015 e originária do centro de reprodução da Granadilla em Espanha, Lagunilla pariu duas crias. Esta é já a quarta criação de Lagunilla, que tem atualmente cinco anos de idade. Lluvia, com a mesma idade e origem que Lagunilla, teve a sua segunda ninhada, composta por cinco crias – as que surgem no vídeo. Já Nairóbi, uma fêmea selvagem com três anos que imigrou da população de Doñana em 2017, foi mãe pela primeira vez e fez nascer três crias.

Com o fim da época de libertações dos animais, o ICNF concentra agora o seu trabalho na deteção de novas crias no terreno.

Segundo previsões do ICNF e Ministério do Ambiente, terão nascido no Vale do Guadiana 30 crias de lince ibérico desde o início de 2019. Este número traduz-se num ligeiro aumento relativamente ao ano anterior. Atualmente, a população de lince ibérico a viver em Portugal ascende a 75 exemplares, estima o ICNF. Em 2018, viviam na Península Ibérica cerca de 640 exemplares, segundo um censo.

A reintrodução de exemplares de lince ibérico na Península Ibérica já fez a espécie passar de criticamente ameaçada para ameaçada de extinção. Nos próximos anos, o lince ibérico poderá mesmo passar a ser espécie vulnerável e perder o estatuto de ameaçada dentro de décadas, destaca Pedro Sarmento, do ICNF.

O Parque Nacional do Vale do Guadiana é uma das 30 áreas protegidas de Portugal. Fica nos terrenos sul-alentejanos dos concelhos de Mértola e Serpa. Situado no vale médio do rio Guadiana, o terreno prolonga-se ao longo de quase 70 mil hectares.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)