O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai realizar uma visita de Estado à Costa do Marfim entre quarta e sexta-feira, durante a qual serão assinados acordos bilaterais e receberá um doutoramento honoris causa.

Segundo uma nota divulgada no portal da Presidência da República na Internet, Marcelo Rebelo de Sousa desloca-se à Costa do Marfim a convite do seu homólogo costa-marfinense, Alassane Ouattara – que visitou Portugal em setembro de 2017 -, com “o intuito de consolidar o relacionamento existente entre os dois países, aproveitando a dinâmica muito positiva existente” no plano bilateral.

“O programa foi desenhado de modo a incluir uma forte componente política e outra económica, com a participação do Presidente da República na sessão de encerramento de um fórum entre empresários portugueses e costa-marfinenses”, lê-se na mesma nota.

Marcelo Rebelo de Sousa viajará para a Costa do Marfim na quarta-feira, a partir de Cabo Verde, onde vai comemorar o Dia de Portugal, e deverá chegar pelas 21:20 locais (22:20 em Lisboa) ao Aeroporto Internacional de Abidjan, onde será recebido por Alassane Ouattara, com quem terá um breve encontro.

De acordo com o programa oficial, hoje divulgado, a reunião solene entre os dois chefes de Estado acontecerá na quinta-feira de manhã, no Palácio da Presidência da República da Costa do Marfim, antecedida por uma cerimónia de receção com honras militares e pela assinatura de acordos bilaterais, estando prevista uma conferência de imprensa no final.

Depois, o programa do Presidente da República inclui um almoço com empresários portugueses e o encerramento de um fórum económico luso-marfinense. Estão presentes na Costa do Marfim, entre outros grupos, a construtora Mota-Engil, a farmacêutica Bial, o fabricante de tintas Neuce e o Grupo Ferpinta, que fabrica produtos metálicos.

À tarde, Marcelo Rebelo de Sousa fará também uma visita a um hospital de cuidados materno-infantis com a mulher do Presidente da Costa do Marfim, Dominique Ouattara, e à noite estará num jantar oficial oferecido pelo seu homólogo.

Na sexta-feira, o Presidente da República receberá o Diploma de Cidadão Honorário e a Chave da Cidade de Abidjan, a capital económica da Costa do Marfim, o que implica uma “cerimónia tradicional de elevação a chefe tradicional”, e em seguida receberá um doutoramento honoris causa na Universidade Félix Houphouët-Boigny.

Antes de regressar a Lisboa, o chefe de Estado irá ainda visitar o Centro de Tratamento de Resíduos de Abidjan, operado pela Mota-Engil, e terá encontros com representantes da comunidade portuguesa na Costa do Marfim, que é estimada em cerca de 200 pessoas, e com alunos de língua portuguesa.

Marcelo Rebelo de Sousa é o segundo Presidente português a visitar esta antiga colónia francesa, depois de Mário Soares, que esteve na Costa do Marfim em visita de Estado em 1989.

Esta será a sua 15.ª visita de Estado desde que tomou posse como Presidente da República, em março de 2016.

Integram a sua comitiva o secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, o líder parlamentar do CDS-PP, Nuno Magalhães, e os deputados Jorge Paulo Oliveira, do PSD, João Marques, do PS, e Diana Ferreira, do PCP, assim como o presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), Luís Castro Henriques.